TRATAMAJ REKOMENDOJ POR NOVA VIRUSO KIU ŜALTIGU TUTAJN URBOJN

KORONA VIRUSO


La Ĉapitroj legis: Ĉinio Kvarantanoj Urbo de 11 Miliono Super Mortiga Nova Viruso. Oni scias malmulte pri la nova viruso, kio faras pli malfacila por aŭtoritatoj konstati la taŭgan agon por fari, diras spertuloj. Bedaŭrinde ili ne faros taŭgan agon, ĉar ili rifuzas rigardi la fundamentan malforton de ĉiuj virusoj, uzeblaj facile kaj malmultekoste.
Homoj mortas pro virusoj la tutan tempon, sed la mortokvantoj povas esti tre reduktitaj se ni elprenas la tapiŝon el sub ili per rapidaj ŝanĝoj en pH kaj kun pezaj dozoj de jodo, seleno kaj magnezio-klorido. Moderna medicino rifuzas rigardi ĉi tiujn bazajn medikamentojn, kiuj estas kutime uzataj en ICU-fakoj, kiuj savas vivojn ĉiutage; rifuzas amuzi la ideon, ke ĉi tiuj samaj kuraciloj povus esti perfektaj medikamentoj por antaŭvidi kaj trakti ĉi tiun novan viralan malsanon.
Aŭtoritatoj ne scias la kovadan periodon, kio malfaciligas scii kiel respondi. Sed ni scias, ke la viruso disvastiĝas facile kaj rapide. La provinco Hubei, de kiu Wuhan estas la ĉefurbo kaj la plej granda urbo, fine de merkredo raportis entute 444 konfirmitajn kazojn, supren de 270 anoncitaj la antaŭan tagon.
Ĉina Nacia Komisiono pri Sano raportis frue vendredon, ke okazis 25 mortoj kaj 830 kazoj de koronavirus, akra kresko. La mortoperiodo pliigis pli ol duon-dekduon en 24 horoj, dum la nombro de konfirmitaj kazoj saltis je pli ol 200.
La amaskomunikilaro kaj medicina sistemo ne scias kiel respondi krom krei panikon. Tamen eĉ pli malbonaj infektoj disvastiĝas, sed vi ne legos pri ili en la amaskomunikilaro.
Estas ravita paniko ludanta en hospitaloj tra la mondo, ĉar mortiga fungo mortigas multajn homojn. La fungo konata kiel Candida Auris, mortigas preskaŭ la duonon de ĉiuj pacientoj, kiuj kontraktas ĝin en 90 tagoj, laŭ la CDC – ĉar ĝi estas senpova al plej multaj kontraŭfungaj medikamentoj. Unue priskribita en 2009 post kiam 70-jara japana virino aperis en Tokio-hospitalo kun C. Auris en ŝia orela kanalo, la agresema feĉo-infekto disvastiĝis tra Azio kaj Eŭropo – alvenante al Usono en 2016.
Loĝantoj en Wuhan raportis pri longaj linioj en la hospitaloj de la urbo, kun kelkaj pacientoj serĉantaj konsilon aŭ kuracadon atendantaj horojn por esti viditaj. Vidbendoj afiŝitaj al sociaj amaskomunikiloj montris streĉajn scenojn dum dungitoj provis konservi ordon en ĝemelaj plenaj hospitalaj koridoroj.
Lernu sistemon de kuracilo, kiu estas sekura, simpla kaj atingebla! Malkovru Doktoron Sircus Naturajn Alopatiajn Medicinojn »
Nun ni legas: Ĉinio etendis etendis sian kvarantenon sur la urbo Wuhan per mortiga viruso al du pliaj urboj ĵaŭde, fortranĉante entute preskaŭ 19 milionojn da homoj.
“Estas Kiel Nuligi Kristnaskon” – Pekino Ĉifonas Lunajn Novjarajn Festojn Krom Viruseksplodo
La viruso – kiu unue estis diagnozita antaŭ malpli ol monato – jam mortigis almenaŭ 18 homojn kaj infektis pli ol 650 homojn tra la mondo, inkluzive de konfirmitaj raportoj en Singapuro kaj Saud-Arabio.
Unu paciento en Wuhan infektis pli ol dekduon da kuracistoj. Estas unu konfirmita kazo en Usono. Tiu homo alvenis per aviadilo el Ĉinio. Eble ĉiuj sur la aviadilo nun povus esti portanto kaj eble ni ne scias dum unu semajno aŭ pli. Ĝi povus rapide disvastiĝi tra la mondo, ĉar multaj ĉinoj jam vojaĝis al ĉiu kontinento. La sekvaj semajnoj rakontos.
En Wuhan, urbo de 11 milionoj en centra Ĉinio, kie originis la nova koronavirus, ĝi haltigos ĉiujn eksteren flugojn kaj trajnojn kaj fermos sian publikan transportan sistemon de ĵaŭde matene, diris la ĉina registaro, drama grimpado en la batalo de Ĉinio por enhavi pneŭmoneksplodo, kiu nun mortigis 17 homojn.
Pluraj provincoj kaj teritorioj en Ĉinio, inkluzive Fujian, Anhui, Liaoning kaj Guizhou, anoncis merkredon pri iliaj unuaj konfirmitaj infektaj kazoj, laŭ CCTV kaj lokaj ĉinaj aŭtoritatoj.


Traktadoj por Viral Infekto
Se vi ne volas, ke viaj amatoj mortu pro viral infekto, la unua afero, kiun vi devas scii, estas, ke la minuto, kiam vi aŭ viaj infanoj ricevas la snifojn, vi devas trakti agreseme per naturaj ne farmaciaj drogoj. Pli bone tamen, la samaj medikamentoj povas esti uzataj por antaŭvidi infekton unue, tiel ke homoj interesataj pri protektado de siaj familioj kontraŭ ĉi tiu viruso (kaj ĉiuj aliaj) estus bone konsilataj komenci traktadojn antaŭe, kuracu ĝin prevente.
Ni parolas pri natria bicarbonato, magnezia klorido, seleno kaj jodo ĉiuj kiuj povas esti aplikataj ĉe altaj dozoj por estri virusojn ĉe la enirpermesilo antaŭ ol ili ekkaptas kaj sufokas homon al morto. Ĉiuj ĉi tiuj medikamentoj povas esti administritaj hejme sekure kaj laŭleĝe kaj oni ne bezonas recepton ĉar ili estas nutraj de naturo, ne farmaciaj.

Suspektemo al infektaj malsanoj estas ofta en subnutritaj kaj toksaj homaj populacioj. Ĉi tio tradicie estis rigardita kiel simple konsekvenco de la fakto, ke la imuna sistemo devas esti konservata per taŭga nutrado por funkcii optimume. Nur lastatempe komencis akumuliĝi donitaĵoj por subteni la ideon, ke nutraj faktoroj eble foje havas rektan efikon sur patogenoj, kaj ke trapasado de nutraĵa deficito gastigantoj povas faciligi evoluajn ŝanĝojn en infektaj agentoj.
Mortigante Viralajn Infektojn kun Natria Bicarbonato
Iuj virusoj (inkluzive de rinovirus kaj koronavirusoj, kiuj plej ofte respondecas pri la oftaj malvarmaj kaj gripaj virusoj, kiuj produktas gripon) infektas gastajn ĉelojn per fandado kun ĉelaj membranoj je malalta pH. Tiel ili estas klasifikitaj kiel “virus-dependaj de pH.”
Fandado de viralaj kaj ĉelaj membranoj dependas de pH. “Fandado dependas de la acidigado de la endosoma kupeo. Fandado ĉe la endosoma nivelo estas deĉenigita de konformaj ŝanĝoj en viral glicoproteinoj induktitaj de la malalta pH de ĉi tiu ĉela kupeo. “[1]
“En 1918 kaj 1919 dum la lukto kontraŭ la” Gripo “kun la Usona Publika Sano-Servo estis al mi atento, ke malofte iuj, kiuj estis sufiĉe alkalinigitaj kun bicarbonato da natrio, kontraktis la malsanon, kaj tiuj, kiuj kontraktis ĝin, se alkaliniĝis frue,” nevole havus mildajn atakojn. De tiam mi traktis ĉiujn kazojn de ‘malvarma,’ gripo kaj ‘la gripe’ per unue doni malavarajn dozojn da bicarbonato da natrio, kaj en multaj, multaj kazoj ene de 36 horoj la simptomoj tute malpliigus, “skribis D-ro Volney. S. Cheney al la Brako & Martelo-Firmao.
D-ro Jerry Tennant skribas, “Kiel oksigeno-niveloj daŭre falas, vi ricevas infektojn. Ĉiu el ni enhavas ĉirkaŭ duilionojn da “eraroj”. Ili estas subpremitaj kiam ĉeestas oksigeno. Tamen, dum oksigeno falas, la “cimoj” vekiĝas kaj volas tagmanĝi – ili volas havi vin por tagmanĝi. Ĉar ili ne havas dentojn por eltiri mordadon el viaj ĉeloj, ili elmetis digestajn enzimojn por solvi viajn ĉelojn. Dum ili konsumas viajn ĉelojn, vi malsaniĝas. “
La plej grava faktoro por krei taŭgan pH estas kreskigi oksigenon ĉar neniu malŝparo aŭ toksinoj povas forlasi la korpon sen unue kombiniĝi. kun oksigeno. Ju pli alkala vi estas, des pli multe da oksigeno viaj fluidoj povas teni kaj konservi. La pozicio de la oksigena disa kurbo (ODC) estas influita rekte de pH, kerna korpa temperaturo kaj karbona dioksida premo. Laŭ Warburg, ĝi estas la pliigitaj kvantoj de karcinogenoj, tokseco kaj poluado kaŭzantaj ĉelojn nekapti oksigenon efike.

Neniam Forgesu Jodon
“Ekstreme altaj dozoj de jodo povas havi gravajn kromefikojn, sed nur malgranda parto de tiaj ekstremaj dozoj estas necesa por mortigi gripo-virusojn”, skribas D-ro David Derry de Kanado. En 1945, antaŭeniĝo okazis kiam J. D. Stone kaj Sir McFarland Burnet (kiuj poste daŭriĝis por gajni Nobel-premion pro sia Klonala Selektado-Teorio) eksponis musojn al mortigaj efikoj de gripe viralaj nebuloj. Oni malhelpis patologion metante jodan solvon sur musojn kun muskoj ĵus antaŭ ol meti ilin en ĉambrojn enhavantajn gripo-virusojn. D-ro Derry ankaŭ memorigas nin, ke antaŭ longe studentoj en klasĉambroj estis protektataj de gripo per jod-aerosola terapio. Aerosola jodo ankaŭ efikas kontraŭ ĵus sprayitaj gripo-viruso.
Jodo estas nepra kiam temas pri mortigaj virusoj kaj multe progresus dum malpliiĝo de la mortokvanto de Ebola. D-ro Gabriel Cousens skribis, “Historie ekde 1911 homoj kutime prenis inter 300.000-900.000 mikrogramoj da jodo sen incidento. Aliaj esploristoj uzis inter 3.000 kaj 6.000 mikrogramoj tage por malhelpi kapron. ”Mankoj en jodo havas grandan efikon sur la imunsistemo.
Vitamino D – Perfekta Helpanto al Vitamino C
Vitamino D reduktas la riskon de morti pro virusa infekto. Esploristoj de Winthrop University Hospital en Mineola, Novjorko trovis, ke donante suplementojn de vitamino D al grupo de volontuloj reduktis epizodojn de infekto kun malvarmoj kaj gripo je 70% dum tri jaroj. La esploristoj diris, ke vitamino D stimulas “denaskan imunecon” al virusoj kaj bakterioj. Tre malmultaj havas ideon, ke Vitamino D povas esti prenita en altaj dozoj kiel Vitamino C povas.
Magnezio por Akra Malsano
Magnezio-klorido (magnezia oleo) ĉiam estis kaj restas mia plej ŝatata unuafoja kuracilo, kiu influas entute fiziologion. D-ro Raul Vergini el Italio diras, “Magnezio-klorido havas unikan resanigan potencon pri akraj viraj kaj bakteriaj malsanoj. Ĝi kuracis polion kaj difterion kaj tio estis la ĉefa temo de mia magnezia libro. Kelkaj gramoj da magnezia klorido ĉiun malmultan horon forigos preskaŭ plej akrajn malsanojn, kiujn oni povas bati en kelkaj horoj. Mi vidis multajn gripajn kazojn resanigitaj en 24-48 horoj kun 3 gramoj da magnezio-klorido prenitaj ĉiun 6-8 horon. “Mia rekomendo estus sekvi la sugeston de D-ro Vergini kaj plialtigi tion per Transdermala Magnezio-Terapio. La dua eldono de Transsdermala Magnezio-Terapio ankaŭ haveblas en malmola kopio de Amazon.com.

Medicino de Seleno
Selenio-manko povas permesi invadajn virusojn muti kaj kaŭzi pli daŭrantan, pli severan malsanon. Besto-esplorado montris selenion kaj vitamino E havas sinergiajn efikojn, plibonigante la respondon de la korpo al bakteriaj kaj parazitaj infektoj.
En tio, ke seleno estas potenca imuna stimulilo estas 18-monata studo de 262 pacientoj kun aidoso, kiuj trovis tiujn, kiuj prenis ĉiutagan kapsulon enhavantan 200 mikrogramojn da seleno, finis kun pli malaltaj niveloj de aidosa viruso kaj pli da sanaj donacaj CD4-imunsistemo. en iliaj sangofluoj ol tiuj, kiuj prenas manan pilolon.
Ĉi tiuj aidosaj pacientoj, kiuj prenis selenion, povis subpremi la mortigan viruson en siaj korpoj kaj akceli siajn malfortajn imunsistemojn, aldonante evidentaĵojn, ke seleno havas resanigajn povojn, kiuj devas esti uzataj por ĉiuj viralaj minacoj.
La klinikaj esploroj en sepsisaj studoj indikas, ke pli altaj dozoj de seleno estas bone toleritaj kiel kontinuaj infuzaĵoj de seleno kiel natria selenito (4.000 μg seleno kiel natria selenita pentahidrato en la unua tago, 1.000 μg da seleno / tago en la naŭ sekvaj tagoj) kaj ne havis raportis pri toxicidad-aferoj. Konsiderante ĉi tiu nova informo, Biosyn enkondukis la 1,000 µg dozonajn flaŭlojn por tia alta selenia klinika uzado.
Uzante Sunlumon por Ramp Up Immune Response
Sunlumo Proponas Surprizajn Profitojn, Ĝi Energias Infekta Batalado T-Ĉeloj Legas la titolojn. Esploristoj de Medicina Centro de Ĝorĝtaŭno trovis, ke sunlumo, per mekanismo aparta ol produktado de vitamino D, energigas T-ĉelojn, kiuj ludas centran rolon en homa imuneco.
Profesoro Gerard Ahern, kiu gvidis la studon en Ĝorĝtaŭno, diris: “Ni ĉiuj scias, ke sunlumo donas vitaminon D, kio estas sugestita havi efikon sur imuneco, inter aliaj aferoj. “Sed kion ni trovis estas tute aparta rolo de sunlumo sur imuneco. Iuj el la roloj atribuitaj al vitamino D pri imuneco povas esti pro ĉi tiu nova mekanismo. “
Unu el la plej grandaj ellasiloj de gripo, la porka gripo kaj mortoj pro pulma manko estas vitamino D-manko. Vitamino D reduktas la riskon de morti pro ĉiuj kaŭzoj inkluzive de la gripo. Esploristoj de Winthrop University Hospital en Mineola, Novjorko trovis, ke donante suplementojn de vitamino D al grupo de volontuloj reduktis epizodojn de infekto kun malvarmoj kaj gripo je 70% dum tri jaroj. La esploristoj diris, ke la vitamino stimulis “denaskan imunecon” al virusoj kaj bakterioj. Tre malmultaj havas iun ajn ideon, ke Vitamino D povas esti prenita en ekstreme altaj dozoj kiel Vitamino C povas.
Kiam nia imunsistemo estas jam deprimita, ni mortas pli facile kiam ni frontas infekton. Aperigantaj virusoj fariĝas pli virilaj kaj agresemaj, kaj tradiciaj medikamentoj fariĝas malpli efikaj kontraŭ ili. Virusoj estas inteligentaj, mutantaj kaj fariĝas imunaj kontraŭ antiviralaj farmaciaĵoj. Tutmondaj krizoj kiel Ebola, SARS kaj dengue-febro disvastiĝas pli rapide ol ni povas disvolvi kuracilojn por kontraŭbatali ilin, kaj ĉiuj sezonoj estas novaj streĉoj de gripo, kiuj defias la efikecon de vakcinoj.

Dr. Mark Sircus AC., OMD, DM (P)

Internacia Direktoro de Medicina Veritas Asocio
Doktoro pri Orienta kaj Pastoreca Medicino

FONTO: https://drsircus.com/general/ (angle)

NOVA INVESTIGAÇÃO MOSTRA QUE DOCUMENTOS DO MJ-12 EXPONDO A VERDADE DO CONTATO COM ALIENS É AUTÊNTICO

Posted by Thoth3126 on 25/01/2020

Na recém-lançada edição de dezembro do MUFON Journal, a primeira análise detalhada de um documento vazado de 47 páginas sobre a Agência de Inteligência da Defesa (DIA-Defense Intelligence Agency)) é publicada, oferecendo a surpreendente conclusão de que é autêntico. O documento DIA fornece uma visão ampla da história oficial do contato extraterrestre com a Terra, e credita o início da era UFO moderna com as transmissões de rádio de Nikola Tesla em Colorado Springs, que levaram os extraterrestres a enviar naves interestelares para investigar a nossa civilização. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Nova investigação mostra que documentos do MAJESTIC-12 expondo a verdade do contato extraterrestre é autêntico

Fonte:  https://www.exopolitics.org/

Isso culminou em incidentes com acidentes com a queda de discos voadores, como em Roswell (1947) e Aztec (1948),  ambos no estado no Novo México, e o estabelecimento de relações diplomáticas formais com um grupo de extraterrestres de aparência humana durante o governo Eisenhower.

O autor do artigo do MUFON Journal, Dr. Robert Wood, é o principal autenticador do mundo quando se trata do polêmico Majestic Documents. Estes são documentos vazados sobre as atividades do Grupo Majestic-12, que foi formalmente criado em setembro de 1947 para gerenciar a questão das relações humanas com o assunto UFO / ETs.  Um ex-engenheiro aeroespacial com serviços prestados na gigante aeroespacial do Complexo Militar Industrial, a McDonnell Douglas, cuja carreira durou 43 anos, o Dr. Wood iniciou sua investigação e autenticação dos Documentos do Grupo Majestic-12 em 1995 com seu filho, Ryan.

Em seu artigo, intitulado “Forty-Seven Pages From the DIA: Why Should We Care?” (Quarenta e sete páginas do DIA: Por que devemos nos importar?), o Dr. Wood dá uma visão sucinta das 47 páginas do documento DIA vazado:

 “Basicamente, existem cinco partes do conteúdo intelectual: (1) objetivo, história e organização do MJ-12; (2) detalhes da recuperação de espaçonaves de acidentes de 1947 em Roswell; (3) detalhes da recuperação de espaçonave em acidente em Aztec de 1948; (4) conversas condensadas com o EBE sobrevivente de Aztec; e (5) questão da segurança nacional ou do risco de agitação cultural, juntamente com intercâmbios diplomáticos e culturais durante os anos 70 e 80 visitando alguns dos mundos dos EBEs (extraterrestres)”.

Para uma análise mais detalhada do conteúdo do documento, veja meus artigos anteriores analisando-os (aqui  e  aqui ).



No documento DIA de 1989, vazado, o Dr. Wood encontra uma série de razões que apontam para sua autenticidade e porque é um erro simplesmente descartá-lo como muitos “pesquisadores” de OVNIs fizeram até hoje. Sua análise detalhada da digitação, erros de ortografia, assinaturas, patentes referenciadas, indivíduos mencionados, etc., no documento levam à sua conclusão de que foi um briefing ditado por um membro do do Grupo Majestic-12 a dois digitadores. Eles digitaram as 47 páginas, uma cópia da qual foi preservada em microfilme pelo DIA, como o Dr. Wood explicou:

“Se alguém contempla por que tantos erros foram cometidos em um documento oficialmente gravado em um microfilme, e você pronuncia a palavra ou frase à esquerda e olha a correta à direita, geralmente eles soam essencialmente as mesmas. Isso seria consistente com o documento ter sido criado como resultado da tomada de ditado e ter dois datilógrafos diferentes digitando as palavras no papel …”

Isso seria consistente com documento MJ-12 (declarado neste caso como MJ-1 individual) tendo ditado um resumo de nível de entrada único para a nova pessoa, uma vez que aparentemente não estava disponível a partir de registros escritos anteriores no momento do suposto briefing.

folha de rosto do documento DIA se refere a si mesmo como um “briefing preliminar” criado pelo Escritório de Inteligência de Contratação da Agência de Inteligência da Defesa, em 8 de janeiro de 1989. O título completo do pacote informativo é “Assessment of the Situation/Statement of Position on Unidentified Flying Objects” (Avaliação da Situação/Declaração de Posição em Objetos Voadores Não Identificado), e é dirigida ao Gabinete do Presidente.

A suposição natural a fazer é que o briefing foi destinado ao então vice presidente eleito George H. W. Bush (recentemente falecido), o vice-presidente da época do vencedor da eleição presidencial de 1988. No entanto, analisando a única assinatura que aparece no documento da DIA, o Dr. Wood conclui que o briefing foi na verdade destinado a um distinto astrofísico do MIT, Dr. Philip Morrison:

“Esta é a única assinatura no documento, e a primeira questão pode ser se foi a pessoa de nível de entrada que está sendo informada ou a mais breve. Parece muito mais razoável que foi a pessoa a ser informada.”

O Dr. Morrison começou sua carreira como físico nuclear que trabalhou no Projeto Manhattan (que desenvolveu a bomba atômica) e depois mudou sua área de especialização para a astrofísica para expressar sua desaprovação à corrida armamentista nuclear. Ele se tornou famoso por livros populares e documentários sobre astrofísica, e continuou a ser professor no MIT. Em 1987, o Dr. Morrison foi o anfitrião de uma minissérie de seis partes para a PBS chamada “The Ring of Truth”, que examinou vários tópicos de astrofísica.



Há evidências circunstanciais importantes de que o documento DIA foi um briefing ditado pelo chefe do Majestic-12 ao Dr. Morrison. Em seu artigo MUFON, o Dr. Wood menciona que o Dr. Morrison estava em condições amistosas com Carl Sagan, que alguns acreditam ter substituído o Dr. Robert Menzel como membro do Comitê do Majestic-12 após a aposentadoria e / ou a morte deste em dezembro de 1976:

“Philip Morrison foi um professor muito ilustre, que era um protegido de Oppenheimer e muito provavelmente estava “no conhecimento” sobre questões de segurança nacional, embora eu não tenha nenhuma evidência disso. Há evidências, no entanto, de que ele foi muito colegial com Carl Sagan durante sua carreira, ajudando a organizar a conclusão de um simpósio [sobre UFOs] de estudos do Colorado em Boston”.

Menzel foi nomeado como MJ-10 no documento Eisenhower Briefing. Em seu livro, Top Secret / MAJIC, o veterano pesquisador de OVNIs Stanton Friedman forneceu evidências detalhadas de que o Dr. Menzel era de fato membro do Comitê do Grupo Majestic-12, embora ele tenha escrito vários livros desmascarando o fenômeno OVNI.

Ele é mais conhecido por seus livros populares de astronomia, como o Guia de Campo para as Estrelas e os Planetas (1964). Antes ou logo após a morte de Menzel, o Comitê do Majestic-12 procurava um astrônomo / astrofísico que pudesse substituí-lo. A substituição teria que ter uma base científica sólida em astronomia / astrofísica, ampla divulgação pública e ter recebido a recomendação de Menzel antes de sua morte.

Dr. Sagan encaixou o projeto com seu pedigree científico, enquanto um membro da Universidade de Berkeley, quando seu trabalho em missões da NASA para Vênus e Marte recebeu amplo reconhecimento científico. Mais importante ainda, seu trabalho científico chamou a atenção do Dr. Menzel, que providenciou para que Sagan recebesse uma posição de professor assistente na Universidade de Harvard (1963-1968). Sagan mudou-se para a Cornell University, depois de ter sido impedido de trabalhar em Harvard, ironicamente devido à crescente popularidade de sua abordagem generalista à ciência. No entanto, Menzel continuou sendo um firme defensor de Sagan.

Sagan alcançou status de celebridade através de seus livros e documentários populares, incluindo sua premiada série Cosmos, que foi ao ar na PBS em 1980 e foi visto por cerca de 500 milhões de pessoas em 60 países. Se uma posição era reservada ao Comitê do Grupo Majestic-12 para um astrônomo / astrofísico líder, com divulgação para um público global através de livros populares e documentários de televisão, e a aprovação do detentor anterior de posição, então Sagan era o substituto natural de Menzel.



Da mesma forma, em janeiro de 1989, quando o Grupo Majestic-12 estava procurando por uma substituição ou uma alternativa ao Dr. Sagan, devido à iminente aposentadoria (ele provavelmente estava no cargo desde pelo menos 1976) ou alguma outra razão (Sagan morreu em dezembro 20, 1996), o Dr. Morrison foi uma escolha sólida, dado o seu pedigree científico, amplo alcance público e relacionamento amigável prévio com Sagan. Esta é uma evidência circunstancial importante em apoio à autenticidade do documento informativo da DIA.

Além disso, o fato de o documento de 1989 ter sido apenas uma instrução ditada pelo chefe do Grupo Majestic-12 para um novo membro que assumisse a posição do Dr. Sagan significava que não tanto recursos seriam dedicados à elaboração do documento informativo.

A natureza “ad hoc” em que o documento foi montado ajuda a explicar as notáveis ​​inconsistências na marcação de segurança, erros de ortografia, corte e colagem de diferentes documentos juntos, etc., como muitos críticos  apontaram.

Em seu artigo MUFON, o Dr. Wood conclui a favor da autenticidade do documento DIA de 1989 vazado com uma série de razões convincentes, apesar de seus múltiplos erros. Ao identificar o Dr. Morrison como o destinatário do briefing, em vez do vice-presidente (do presidente eleito) Bush, o Dr. Wood forneceu os meios para corroborar a autenticidade do documento. O Dr. Morrison foi informado como substituto do Dr. Sagan no Comitê MJ-12 devido à aposentadoria deste último como resultado de chegar a algum tipo de limite de mandato devido a seus 13 anos ou mais de serviço como MJ-10?

Como mencionei em artigos anteriores que apoiam a autenticidade do documento do DIA, seu conteúdo contém uma riqueza de informações sobre tópicos como o acidente de OVNI em Aztec de 1948; relações diplomáticas entre membros da administração Eisenhower e seres extraterrestres; o papel de Nikola Tesla no início da era moderna de OVNIs; e o fato de que extraterrestres de aparência humana são amigáveis ​​e de que eles vivem secretamente entre a humanidade por séculos.

O Dr. Wood realizou um serviço público muito valioso ao autenticar o documento da DIA de 1989, abrindo a porta para um estudo mais detalhado de seus ricos conteúdos e implicações exopolíticas significativas.

© Michael E. Salla, Ph.D.

[Nota: o documento integral do DIA de 47 páginas está disponível aqui]


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar.
Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

O FUTURO DAQUILO QUE É CHAMADO DE “CAPITALISMO”…

Posted by Thoth3126 on 25/01/2020

A edição atual da revistaForeign Affairs[um ícone da propaganda das elites] é emblemática da calculada defesa da agenda do status quo do atual “capitalismo”:  o foco da última edição é “O Futuro do Capitalismo”, mas literalmente não há sequer uma menção aos bancos centrais, ao domínio das elites financeiras, à dependência do sistema de endividamento e alavancagem em constante expansão, custos crescentes dos bens essenciais enquanto os salários estagnam ou a realidade inconveniente de que ainda não há substituto viável para os combustíveis de hidrocarbonetos. O capitalismo deveria oferecer vantagens comparativas que enriqueceriam a todos.  O sistema atual realmente faz isso? Você deve estar brincando.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

O futuro do que é chamado “capitalismo”

Fonte:  http://charleshughsmith.blogspot.com/2020/01/the-future-of-whats-called-capitalism.html

A instabilidade psicótica dos mercados financeiros se resolverá quando o ilusório “capitalismo” oficialmente implodir com GRANDE estrondo.

Qualquer que seja a definição de capitalismo que você use, este não é representado pelo sistema atual chamado por capitalismo, então vamos chamá-lo de “capitalismo” entre “aspas” para indicar que é chamado de “capitalismo”, mas na verdade o atual sistema não é o capitalismo clássico.

Experimente algumas definições convencionais para obter o tamanho : O capitalismo aloca capital para seus usos mais produtivos e para a criação de mais riquezas através da produção de bens e serviços.  O atual  sistema “capitalista” realmente faz isso? Você deve estar brincando.

O capitalismo é baseado no trabalho privado e no investimento de capital, escolhendo livremente onde investir tempo / ativos /tecnologias.  O atual sistema “capitalista” realmente faz isso? Você deve estar brincando.

O capitalismo oferece vantagens comparativas que enriquecem a todos.  O atual sistema “capitalista” realmente faz isso? Você deve estar brincando.

A dinâmica central do “atual capitalismo” em todo o mundo é :

  1. Os bancos centrais criam somas sem precedentes de moeda e crédito e as distribuem para o topo da pirâmide da elite da riqueza no poder: bancos, financiadores, grandes corporações, os super-ricos.
  2. Os receptores do dinheiro e do crédito livre dos bancos centrais dominam a produção, as finanças e a esfera política, controlando essas forças para servir seus próprios interesses em detrimento da biosfera planetária e dos demais 99,9% da humanidade.
  3.  O sistema depende de dívidas e alavancagem cada vez maiores em todos os setores, industriais, serviços, comerciais e governos. Se a dívida e a alavancagem pararem de se expandir, o sistema trava e se desfaz em fumaça.
  4.  A energia deve ser abundante e acessível ao trabalhador médio ou o sistema trava.
  5.  Apesar dos supostos benefícios da globalização da “vantagem comparativa”, os custos de bens e serviços essenciais aumentam incansavelmente em todos os lugares, enquanto os salários pagos aos restantes 99,99% da humanidade estagnam em todos os lugares.
  6.  A falha abjeta de “soluções verdes”, como a reciclagem de materiais para a economia de aterros sanitários é horrendamente desperdiçada .
  7.  A aliança profana do capitalismo de vigilância e monitoramento e estados com governos cada vez mais repressivos.
  8.  O domínio sem precedentes dos mercados acionários e [do cassino] financeiro, em detrimento da economia real que produz bens e serviços com valor tangível, que emprega pessoas em uma cadeia produtiva em larga escala, gerando salários e impostos.

A edição atual da revista Foreign Affairs [um ícone da propaganda das elites] é emblemática da calculada defesa da agenda do status quo dessas dinâmicas:  o foco da última edição é “O Futuro do Capitalismo”, mas literalmente não há sequer uma menção aos bancos centrais, ao domínio das elites financeiras, à dependência do sistema de endividamento e alavancagem em constante expansão, custos crescentes dos bens essenciais enquanto os salários estagnam ou a realidade inconveniente de que ainda não há substituto para os combustíveis de hidrocarbonetos.

Em vez disso, o “futuro do capitalismo” é apresentado como uma escolha entre as versões estatistas (por exemplo, chinesas) e do setor privado (por exemplo, americanas), ignorando a realidade de que ambas as versões dependem de bancos centrais emitirem mais e mais quantias gigantescas e sem precedentes de moeda e crédito recém-emitidos, enormes expansões da dívida pública e privada, alavancagem especulativa cada vez maior e consumo cada vez maior de combustíveis de hidrocarbonetos.

Em vez de “alocação eficiente de capital”, temos monopólios e cartéis das elites lucrando com uma economia de aterros sanitários incrivelmente desperdiçada,  baseada na extração de quantidades ou energia cada vez maiores do planeta para desperdiçar em congestionamentos de tráfego, vícios destrutivos e  obsolescência programada de produtos e da própria vida humana .

Em vez de uma “mão invisível” que beneficia a todos, temos um sistema de cartéis estatais egoísta  que esmaga a concorrência, explora os recursos naturais dos países politicamente impotentes, explora as forças de trabalho e mantém e perpetua um sistema financeiro projetado para beneficiar os muito poucos às custas de muitos.

Os ricos estão ficando muito mais ricos, o que nas civilizações do passado criou uma tensão adicional sobre as sociedades e as destruiu.

Nós habitamos numa realidade dualista psicótica desestabilizadora e insustentável , um “capitalismo” oficialmente sancionado, no qual as elites estão melhorando todos os dias de todas as formas, à medida que bancos centrais, financiadoras e os super-ricos cuidam de seus negócios em benefício próprio e na manutenção do mundo vivido dessa “realidade econômica” descrita pelas oito dinâmicas listadas acima.

A instabilidade psicótica se resolverá quando o “capitalismo” ilusório oficialmente implodir…O que deve acontecer EM BREVE!


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. 

Image result for puppet gif

Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

SOBRE MORTE E RESSURREIÇÃO

Posted by Thoth3126 on 23/01/2020

Livro O CÓDIGO CÓSMICO – A fantástica História dos Extraterrestres que Revelaram os Segredos Cósmicos à Humanidade (Zecharia Sitchin):

A lição da destruição da Suméria e de Ur foi que o acaso e a Sorte alterável não podem suplantar o inalterável Destino.

Mas, e quanto ao inverso: pode a Sorte, sem importar por quem seja decretada, ser suplantada pelo Destino? A questão certamente foi considerada na Antigüidade, pois de outra forma, qual seria o motivo para as preces e súplicas que então se haviam iniciado, e dos incentivos por parte dos profetas para o reto agir e o arrependimento?

O bíblico Livro de Jó levanta a questão sobre se a Sorte – ainda que ocorra até o ponto de eliminar todas as esperanças – devia prevalecer, ainda que o reto agir e a piedade de Jó o houvessem destinado a uma vida longa? 

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Livro O CÓDIGO CÓSMICO – A fantástica História dos Extraterrestres que Revelaram os Segredos Cósmicos à Humanidade (Zecharia Sitchin)

Capítulos anteriores:


O Código Cósmico – Capítulo 5 –  SOBRE MORTE E RESSURREIÇÃO

É um tema cujas origens podem ser encontradas no poema sumério que os estudiosos chamaram de O Homem e Seu Deus, cujo assunto é o sofrimento dos justos, uma vítima da sorte cruel e de infortúnios não merecidos. “A Sorte me carregou nas mãos e levou o fôlego de minha vida”, lamenta-se o sofredor anônimo; porém ele vê os Portões da Piedade se abrirem para ele, “agora que tu, meu deus, me mostraste os pecados que cometi”.

A confissão e o arrependimento fizeram o deus dele “virar o Demônio da Sorte”, e o pecador arrependido vive uma vida longa e feliz. Assim como a história de Gilgamesh demonstra que a Sorte não pode alterar seu Destino final (morrer como mortal), outras histórias apresentam a moral de que nem a Sorte pode trazer a morte, se assim não for destinado. Um bom exemplo é o próprio Marduk, que de todos os deuses da Antigüidade estabeleceu um recorde em sofrimento e reveses, de desaparecimentos e reaparecimentos, exílios e retornos, morte aparente e ressurreição inesperada; tantos que, quando todos os eventos em relação a Marduk se tornaram conhecidos depois da descoberta dos textos, os estudiosos debateram, na virada do século [1800-1900] se aquela história seria um protótipo da de Cristo. (A idéia baseou-se na afinidade entre Marduk e seu pai Enki por um lado e com seu filho Nabu por outro, criando a impressão de um protótipo da Divina Trindade).

O impacto do sofrimento de Marduk e sua moral para a humanidade ficaram evidenciados por uma Peça de Mistério na qual sua morte aparente e retorno dos mortos eram representados por atores. A Peça de Mistério era representada na Babilônia como parte das cerimônias de Ano-Novo, e vários textos antigos sugerem que ela também servia a propósitos mais escusos – apontar um dedo acusador nos inimigos e julgar quem eram os responsáveis pela sua sentença de morte e sepultamento. Como vários relatos comprovam, a identidade dos responsáveis mudava de tempos em tempos, para se adaptar ao cenário político-religioso. Originalmente, uma das acusadas era Inana/Ishtar, e é irônico que ela mesma tenha genuinamente morrido e ressuscitado, apesar de sua experiência jamais ter sido encenada (como a de Marduk) ou lembrada no calendário (assim como a morte de seu amado Dumuzi, que deu o nome ao mês de Tamuz).

Tratava-se de uma dupla ironia, pois devido à morte dele, Inana/Ishtar acabou morrendo. Nem mesmo um Shakespeare poderia ter concebido a trágica ironia dos eventos que vieram depois do sepultamento e da ressurreição de Marduk, como resultado dos protestos de Inana. Ao final, como as coisas ocorreram, enquanto ele na realidade não morreu nem ressurgiu verdadeiramente, sua acusadora Inana encontrou a morte real, e depois a verdadeira ressurreição. E enquanto a morte de Dumuzi foi a causa oculta de ambas as ocorrências, a causa da morte e ressurreição de Inana foi sua própria decisão. Porém Inana encontrou a morte por puro acaso, e não devido ao seu Destino; em virtude dessa diferença, Inana pôde ressurgir.

A narrativa desses assuntos de Vida, Morte e Ressurreição ocorre não como na Epopeia de Gilgamesh, entre mortais ou semideuses, mas entre os próprios deuses. Em sua história de Sorte versus Destino, existem pistas para a resolução de enigmas que exigem soluções. A história cheia de suspense sobre a morte e ressurreição de Inana/Ishtar revela, desde o início, que ela encontrou a morte – morte verdadeira, não apenas sepultamento – como resultado das suas próprias decisões. Ela criou a sua própria Sorte; porém desde que a morte (pelo menos naquele instante) não era seu Destino – ao final ela foi revivida e ressurgiu. A princípio, a história foi registrada em textos sumérios, com versões posteriores em acadiano. Os estudiosos se referem à várias versões da Descida de Inana ao Mundo Inferior, embora alguns prefiram o termo Mundo do Inferno, implicando um domínio infernal dos mortos.

Porém, na verdade, Inana estabeleceu o próprio curso para o Mundo Inferior, que em termos geográficos se localizava ao sul da África. Era o domínio de sua irmã Ereshkigal e de Nergal, seu esposo; este, como irmão de Dumuzi, tinha a incumbência de fazer os arranjos para o funeral. Embora Inana estivesse avisada para não ir até lá, ela resolveu fazer a viagem de qualquer jeito. Comparecer aos ritos do funeral de seu amado Dumuzi foi o motivo que Inana deu para empreender a jornada, porém fica evidente que ninguém acredita nela… De acordo com nossas deduções, segundo um costume (que mais tarde orientou as leis bíblicas), Inana pretendia exigir que Nergal, como irmão mais velho de Dumuzi, dormisse com ela para que um filho nascesse como se fosse de Dumuzi (que morrera sem filhos). E que essa intenção enfureceu Ereshkigal.

Outros textos descrevem os sete objetos que Inana separou para seu uso durante as viagens no Barco do Céu – um capacete, “brincos” e um ”bastão de medir” entre eles -, todos presos firmemente por correias. Algumas esculturas também a representam equipada dessa forma. À medida que ela alcançava os portões dos domínios de sua irmã – sete deles -, cada guarda retirava suas proteções, uma por uma. Quando ela finalmente penetrou na sala do trono para ver a irmã, Ereshkigal teve um ataque de raiva. Houve uma discussão. Segundo um texto sumério, Ereshkigal ordenou que Inana se sujeitasse aos “Olhos da Morte” – algum tipo de raio letal -, que transformou o corpo de Inana em cadáver; esse cadáver foi pendurado numa estaca. Segundo a versão acadiana, Ereshkigal ordenou que sua camareira Namtar “aplicasse em Ishtar os sessenta sofrimentos” – a praga dos olhos, do coração, da cabeça, dos pés, “de todas as partes dela, contra seu corpo inteiro” – terminando por matar Ishtar. Antecipando algum problema, Inana/Ishtar havia instruído o próprio camareiro, Ninshubur, para reclamar caso ela não retornasse em três dias.

Quando de fato ela não deu notícias depois desse tempo, Ninshubur foi até a presença de Enlil a fim de suplicar para que Inana fosse salva da morte, porém Enlil não pôde ajudar. Ninshubur apelou para Nanar, o pai de Inana, mas ele também não pôde fazer nada. Então Ninshubur apelou para Enki, que foi capaz de ajudar: fabricou dois seres artificiais que não podiam ser danificados pelos Olhos da Morte e os enviou em missão de salvamento. Para um andróide, ele deu o Alimento da Vida; para outro, a Água da Vida, e dessa forma equipados eles desceram até os domínios de Ereshkigal a fim de reclamar o corpo sem vida de Inana. Então: Por sobre o cadáver, pendurado numa estaca, Eles dirigiram o Pulsador e o Emissor. Por sobre a pele que fora ferida, aspergiram Sessenta vezes o Alimento da Vida, E sessenta vezes a Água da Vida; E Inana ergueu-se.

O uso de algum tipo de radiação – um Pulsador e um Emissor – para reviver um morto foi representado num cilindro no qual vemos um paciente cujo rosto se encontra coberto por uma máscara, sendo tratado com radiação. O paciente que está sendo revivido (se é homem ou deus não fica claro), deitado numa laje, foi cercado por Homens-peixe – representantes de Enki. É uma pista que devemos combinar com os detalhes da história, pois nem Enlil nem Nanar puderam ajudar. Os andróides que Enki fabricou para retirar Inana dos mortos, entretanto, não eram os Homens-peixe/médicos/sacerdotes que aparecem na descrição acima. Sem pedir água nem comida, sem sexo e sem sangue, eles devem ter parecido mais com a representação de andróides mensageiros divinos. Como andróides, eles não podiam ser afetados pelos raios mortais de Ereshkigal. Tendo ressuscitado Inana/Ishtar, eles a acompanharam em seu regresso ao Mundo Superior. Aguardando-a estava seu fiel camareiro Ninshubur. Ela teve muitas palavras de gratidão para ele. Depois foi até Eridu, onde habitava Enki, “aquele que a trouxe de volta à vida”.

Se A Descida de Inana ao Mundo Inferior tivesse sido transformada numa peça teatral, assim como a história de Marduk, certamente teria mantido os espectadores eletrizados em seus assentos. Enquanto a “morte” de Marduk foi na verdade apenas um sepultamento em virtude de uma sentença de morte, e sua “ressurreição” na verdade foi um salvamento antes do ponto em que ele morreria, a morte de Inana/Ishtar foi verdadeira, assim como sua ressurreição. Porém se os espectadores estivessem familiarizados com as nuances da terminologia suméria, teriam percebido desde a metade da história que tudo daria certo… Pois aquele a quem Ereshkigal ordenou que matasse Inana foi seu camareiro Namtar – não NAM, o Destino imutável, mas NAM.TAR, a Sorte, que podia ser alterada. Foi Namtar quem matou Ishtar, “liberando contra ela os sessenta sofrimentos”, e também quem, depois da ressurreição, levou-a através dos sete portões, devolvendo a ela em cada um a peça especial que ali fora retirada, assim como os adornos e atributos de poder.

A imagem do reino de Namtar como o Mundo Inferior, um lugar dos mortos, mas ao mesmo tempo um local do qual se podia escapar e retornar ao convívio dos vivos, formou a base para um texto assírio que relatou a experiência de quase-morte de um príncipe chamado Kuma. Como num episódio do seriado de televisão Além da Imaginação, o príncipe repentinamente se vê chegando ao Mundo Inferior. Logo enxerga um homem à frente de Namtar: “Em sua mão esquerda ele segura os cabelos na cabeça, e com a direita empunha uma espada”. Namtaru, a concubina de Namtar, estava por perto. Animais monstruosos os cercavam: um dragão-serpente com pés e mãos humanos, um animal com cabeça de leão e quatro mãos humanas. Havia Mukil (O que Bate), parecendo um pássaro com mãos e pés humanos, e Nedu (O que Derruba), possuindo a cabeça de leão, mãos de homem e pés de pássaro. Outros monstros tinham membros de humanos, carneiros, pássaros e leões misturados. Continuando, o príncipe aproximou-se de uma cena de julgamento. O homem sendo julgado possuía o corpo negro como azeviche e usava um manto vermelho. Numa das mãos levava um arco; em outra, uma espada, e com o pé esquerdo pisava numa cobra. Porém seu juiz não era Namtar, este sendo apenas o “vizir do Mundo Inferior”; o juiz era Nergal, senhor do Mundo Inferior. O príncipe o vê “sentado num trono magnífico, usando uma coroa divina”. Dos braços partem raios, e o “Mundo Inferior se enche de terror”.

Tremendo, o príncipe se curva. Quando se levanta, Nergal grita para ele: “Por que ofendeu minha amada esposa, Rainha do Mundo Inferior?!”. O príncipe ficou embasbacado e sem fala. Seria seu fim? Mas não, não seria o fim. Revela-se o mal-entendido: tratava-se de um caso de identidades trocadas. A própria rainha ordenou sua libertação e que ele voltasse para o reino de Shamash, o Mundo Superior da luz solar. Porém Nergal interveio; a vida do príncipe poderia ser poupada, mas ele não poderia voltar incólume. Era preciso sofrer com a experiência quase mortal, afligir-se com dores e insônia… Precisava sofrer com pesadelos.  A volta de Dumuzi do Mundo Inferior foi muito diferente. Revivida e liberta para voltar ao Mundo Superior, Inana não esqueceu seu amado morto. Sob suas ordens, os dois mensageiros apanharam o corpo sem vida de Dumuzi. Levaram o corpo para Bad-Tibira, no Edin; lá, foi embalsamado a pedido de Inana: 

“Quanto a Dumuzi, o amante de minha juventude: Lave-o em água pura, Unte-o com óleo doce, Vista-o com uma túnica vermelha E deite-o numa mesa de lápis-lazúli.”

Inana ordenou que o corpo preservado fosse colocado sobre uma mesa de lápis-lazúli e mantido num santuário especial. Deveria ser preservado, afirmou ela, assim num dia, o dia do Juízo Final, Dumuzi poderia retornar dos mortos e “vir até mim”. Seria no dia quando:

“Os mortos se levantassem E sentissem o aroma do doce incenso”.

É bom reparar que essa é a primeira versão de uma crença no Juízo Final, quando os mortos se levantarão. Era tal essa crença que originou a lamentação anual pelo Tamuz (o nome semita para Dumuzi), que continuou por milênios até a época do profeta Ezequiel. A morte e a mumificação de Dumuzi, embora brevemente relatadas aqui, fornecem pistas importantes. Quando ele e Inana/Ishtar se apaixonaram – ele um enkita, ela uma enlilita – no meio dos conflitos entre os dois clãs divinos, a união recebeu a bênção dos parentes de Inana, Nanar/Sin e sua esposa Ningal/Nikal. Em um dos textos na série das canções de amor de Dumuzi e Inana, aparece Ningal “falando com autoridade” e dizendo a Dumuzi:

“Dumuzi, o desejado e amor de Inana: Darei a você vida em dias distantes; Eu a preservarei para você, Vigiarei sua Casa da Vida”.

Mas, na verdade, Ningal não possuía essa autoridade, pois todos os assuntos sobre Destino e Sorte estavam nas mãos de Anu e Enlil. Como todos ficamos sabendo mais tarde, uma morte trágica e definitiva caiu sobre Dumuzi. A falha de uma promessa divina em assunto de vida e morte não é o único aspecto perturbador no trágico destino de Dumuzi. Levanta a questão da imortalidade dos deuses; temos explicado em nossos textos que se tratava apenas de uma longevidade relativa, um período de vida resultante do fato de que um ano em Nibiru equivale a 3.600 anos terrestres. Mas para aqueles que na Antiguidade consideravam os anunnaki deuses, a história da morte de Dumuzi veio como um choque. Seria porque realmente esperava que ele retornasse à vida no dia do Juízo Final que Inana ordenou seu embalsamamento e acomodação numa mesa de pedra, em vez de enterrá-lo, ou para preservar a ilusão da imortalidade para o povo? Sim, o deus podia ter morrido, parecia dizer Inana, mas se tratava de uma coisa transitória, passageira, já que na época devida ele ressurgiria, se ergueria e sentiria o perfume de doces incensos.

As histórias cananéias a respeito de Baal (Marduk, Bel, Lúcifer), “o Senhor”, pareciam divulgar a posição de que era preciso distinguir entre os bons e os maus. Procurando afirmar sua supremacia e estabelecer o pico de Zafon (o Local Secreto do Norte), Baal lutou até a morte contra seus irmãos-adversários. Contudo numa feroz batalha com o “divino Mot” (“Morte”), Baal perece. Anat, a irmã-amante de Baal, e a irmã Shepesh levam a notícia para o pai de Baal, El: “O Poderoso Baal está morto; o Príncipe, Senhor da Terra, pereceu!”, disseram elas ao pai chocado. Nos campos da terra de Dabr “encontramos Baal caído no chão”. Ao ouvir as novas, El sai de seu trono e senta-se num tamborete, como era um costume de luto naquela época e até agora (entre os judeus). “Passou a cinza da lamentação na cabeça, colocou uma túnica de aniagem”. Com uma faca de pedra cortou a si mesmo; “ergue a voz e lamenta-se: Baal está morto”! Anat, enlutada, retorna ao campo onde Baal havia caído e, como El, coloca uma túnica de aniagem, corta-se e depois chora “tudo o que havia para chorar”. Em seguida, chama sua irmã Shepesh para ajudá-la a carregar o corpo sem vida até a fortaleza de Zafon, para enterrar o deus morto:

“Atendendo, Shepesh, a donzela dos deuses, apanha o Poderoso Baal, Coloca-o nos ombros de Anat. Para a fortaleza de Zafon ela o carrega, lamenta-o e o enterra; Deposita-o numa cova, Para ficar com os fantasmas da terra”.

Para completar os requisitos do luto, Anat retorna à habitação de El. Amargamente diz aos que ali estão reunidos: agora podem alegrar-se, pois Baal está morto, e seu trono está vago! A deusa Elath e os de seu clã, ignorando a ironia de Anat, alegremente começam a discutir a sucessão. Quando um dos filhos de El é recomendado, El nega, afirmando que era fraco. Mais um candidato recebe a permissão de ir para Zafon experimentar o trono de Baal: porém os pés não alcançam o solo ao sentar-se, e ele também é eliminado. Ao que parecia, ninguém poderia substituir Baal. Aquilo dá uma esperança a Anat: a ressurreição. Mais uma vez solicitando a ajuda de Shepesh, ela penetra na morada de Mot. Usando subterfúgios, “se aproxima dele como uma ovelha de seu carneiro… Agarra o divino Mot e com uma espada ela o trucida”. Depois queima o corpo sem vida de Mot, pulveriza o que restou e espalha as cinzas pelos campos. E o assassinato de Mot, que matou Baal, realiza um milagre: Baal retorna à vida!

“Verdadeiramente o Poderoso Baal morre; Verdadeiramente o Senhor da Terra perece. Porém veja e contemple: Vivo está o Poderoso Baal! Existe o príncipe, o Senhor da Terra!”

Ao receber a notícia, El se pergunta se é tudo um sonho, “uma visão”. Porém é verdade! Retirando a túnica de aniagem e deixando os costumes do luto, El se alegra:

“Agora vou sentar e descansar, E meu coração ficará tranqüilo; Pois vivo está o Poderoso Baal, Existe o príncipe, o Senhor da Terra.”

A despeito da evidente incerteza de El, se a ressurreição é um sonho ou uma visão ilusória, o contador de histórias cananeu assegura ao povo que no final até mesmo El aceita o milagre. A certeza ecoa na história de Keret, que é apenas um semideus; ainda assim, seus filhos, vendo-o apanhado pela morte, não acreditam que “um filho de El deva morrer”. Talvez à luz da não-aceitação da morte de um deus é que a noção de ressurreição tenha vindo à tona. Se a própria Inana acreditava ou não que seu bem-amado devesse ressurgir dos mortos, a preservação elaborada do corpo de Dumuzi e as palavras que o acompanharam também ajudaram a preservar, entre as massas humanas, a imortalidade dos deuses. O procedimento que ela pessoalmente delineou para a preservação, a fim de que no dia do Juízo Final Dumuzi pudesse erguer-se e juntar-se a ela, sem dúvida é o procedimento conhecido como mumificação.

Isso pode ser um choque para os egiptólogos, que sustentam ter a mumificação surgido no Egito na Terceira Dinastia, por volta de 2800 a.C. Lá, o procedimento consistia em lavar o corpo do faraó, esfregá-lo com óleos e enrolá-lo num tecido – preservando o corpo de forma que o faraó pudesse empreender sua jornada para o Após-Vida. Porém aqui temos um texto sumério que descreve a mumificação séculos antes! Os detalhes dos procedimentos eram idênticos, passo a passo, aos que foram praticados mais tarde no Egito, até mesmo a cor do pano envolvente. Inana ordenou que o corpo preservado fosse colocado sobre uma laje de lápis-lazúli e guardado num santuário especial. Batizou o santuário de E.MASH – “Casa/Templo da Serpente”. Talvez se tratasse de um gesto simbólico para colocar o filho morto de Enki nas mãos do pai, pois Enki não era apenas Nachash – a Serpente, assim como o Conhecedor de Segredos – da Bíblia. Também no Egito, seu símbolo era a serpente, e o hieróglifo com seu nome, PTAH, que representava a hélice dupla do DNA, pois essa era a chave para todos os processos de vida e morte.

Através de veneração na Suméria e na Acádia como o amado de Inana, e pranteado na Mesopotâmia e além como o Tamuz de Ishtar, Dumuzi era um deus africano. Sendo assim, talvez fosse inevitável que sua morte e o seu embalsamamento fossem comparados pelos estudiosos à história trágica do grande deus egípcio Osíris. A história de Osíris é semelhante à história bíblica de Caim e Abel, na qual a rivalidade terminou em fratricídio. Começa com dois casais divinos, dois meios-irmãos (Osíris e Seth) casados com duas irmãs (Ísis e Néftis). Para evitar recriminações, o reino do Nilo foi dividido entre os dois irmãos: o Baixo Egito (a parte norte) foi designado para Osíris e o Alto Egito (a parte sul), para Seth. Porém as complexas regras divinas de sucessão davam preferência ao Legítimo Herdeiro em detrimento ao Primogênito, e inflamaram a rivalidade até um ponto em que Seth, usando um pretexto, encurralou Osíris no interior de um baú, que foi trancado e atirado ao mar Mediterrâneo; Osíris afogou-se.

ÍSIS, a esposa de Osíris, descobriu o baú, que veio à terra firme no local que hoje conhecemos por Líbano. Ela apanhou o corpo do marido e levou Osíris de volta ao Egito, procurando a ajuda do deus Thoth para realizar a ressurreição do marido. Porém Seth descobriu o que estava acontecendo, tomou posse do corpo e o partiu em catorze pedaços, que espalhou pelo Egito. Sem se dar por vencida, Ísis procurou os pedaços e encontrou a todos, exceto (segundo a lenda) o falo de Osíris. Reuniu outra vez os pedaços, costurando-os num tecido púrpura, e assim dando origem à técnica da mumificação no Egito. Todas as representações de Osíris, dos tempos faraônicos, o mostram firmemente enrolado nesse manto. Como Inana fizera antes dela na Suméria e na Acádia, Ísis mumificou seu marido falecido, fazendo nascer no Egito a ideia da ressurreição de um deus. Enquanto no caso de Inana havia uma negação pessoal da perda, assim como uma afirmação da imortalidade dos deuses, no Egito o ato se tornou um pilar para a crença faraônica de que o rei humano também poderia passar pela transfiguração, e, emulando Osíris, obter a imortalidade no pós-vida, com os deuses.

Nas palavras do escritor E. A. Wallis Budge, no prefácio de sua obra-prima Osiris & The Egyptian Resurrection (“Osíris e a Ressurreição Egípcia”), “A figura central da antiga religião egípcia era Osíris, e a parte fundamental de seu culto, a crença em sua divindade, morte, ressurreição e absoluto controle sobre os destinos e corpos dos homens”. Os principais santuários de Osíris em Abidos e Denderah representavam os passos na ressurreição do deus. Wallis Budge e outros estudiosos acreditavam que essas representações eram retiradas de uma peça de Paixão ou Mistérios, que era encenada todos os anos nesses lugares – um ritual religioso que, na Mesopotâmia, atribuía-se a Marduk. Os Textos das Pirâmides e outras citações funerárias do Livro dos Mortos relatam como o faraó morto, embalsamado e mumificado, era preparado para deixar sua tumba (considerada apenas um local temporário de descanso), através de uma porta falsa pela face leste, e começar a jornada para a Vida depois da Morte. Presumivelmente, era uma jornada simulando a viagem da ressurreição de Osíris para seu trono celestial na Habitação Eterna; era uma viagem que fazia o faraó voar em direção ao céu como um falcão divino, iniciando por passar através de uma série de aposentos e corredores subterrâneos repletos de visões e seres miraculosos.

Em A Escada para o Céu, analisamos a geografia e topografia dos textos antigos e concluímos que seria uma simulação de uma viagem para o silo subterrâneo da península do Sinai – não muito diferente da atual tumba de Hui, um governador faraônico da península do Sinai. A ressurreição de Osíris foi combinada com outro feito miraculoso, o do nascimento de seu filho Hórus, bem depois que o próprio Osíris morreu e foi desmembrado. Em ambos os eventos, que os egípcios consideram mágicos com razão, um deus chamado Thoth (sempre representado na arte egípcia como tendo cabeça de íbis) representou o papel decisivo. Foi ele quem ajudou Ísis a juntar o desmembrado Osíris, depois a instruiu sobre como retirar a “essência” de Osíris do corpo desmembrado e morto, e em seguida emprenhá-la artificialmente. Assim fazendo, ela ficou grávida e deu à luz um filho, Hórus. Mesmo aqueles que acreditam que a história seja apenas uma lembrança de acontecimentos verdadeiros, e não apenas um “mito”, presumem que o que Ísis fez foi extrair do corpo morto de Osíris o sêmen, sua “essência”. Porém isso seria impossível, já que a única parte que Ísis não conseguiu encontrar e reconstituir foi o órgão masculino de Osíris.

O feito mágico de Thoth foi além da inseminação artificial, agora bastante comum. O que ele precisava fazer seria obter para ela a “essência” genética de Osíris. Os textos e as representações vindas até nós do Egito Antigo confirmam que Thoth, na verdade, possuía a “sabedoria secreta” necessária para tais eventos. As capacidades biomédicas de Thoth – mágicas aos olhos humanos eram exigidas mais uma vez pelos cuidados com Hórus. Para proteger o rapaz do impiedoso Seth, Ísis manteve secreto o nascimento de Hórus, escondendo-o numa área pantanosa. Sem estar consciente da existência de um filho de Osíris, Seth – assim como Enki tentara obter um filho de sua meia-irmã Ninmah – tentou forçar Ísis, sua meia irmã, a ter relações com ele a fim de que pudesse ter um filho com ela, que seria herdeiro inconteste. Atraindo Ísis para sua casa, ele a manteve cativa por algum tempo; porém Ísis conseguiu escapar e voltar ao pântano onde Hórus estava escondido. Para seu desgosto, o encontrou morto pela picada de um escorpião. Não perdeu tempo em pedir novamente a ajuda de Thoth:

“Então Ísis gritou para os céus E dirigiu seu apelo ao Barco de Um Milhão de Anos… E Thoth desceu; Ele era provido de poderes mágicos, E possuía o grande poder que transformava A palavra em realidade… E disse a Ísis: Eu vim nesse dia com o Barco do Disco Celestial do lugar onde estava ontem. Quando a noite vier, Essa Luz (raio de) vai afastar (o veneno) Para a cura de Hórus… Eu vim dos céus para salvar a criança Por sua mãe”.

Assim revivido e ressuscitado dos mortos (talvez imunizado para sempre) pelos poderes mágicos de Thoth, Hórus cresceu para se tomar Netch-Atef, o “Vingador” de seu pai. Os poderes biomédicos (engenharia genética) de Thoth em questão de vida ou morte também foram gravados numa série de textos egípcios antigos, conhecidos como Histórias dos Mágicos. Em um deles (Papiro do Cairo 30646), há uma longa história de dois descendentes reais que se apossam do Livro dos Segredos de Thoth. Como castigo, Thoth os enterrou numa câmara subterrânea, em estado de animação suspensa – mumificados como mortos, mas capazes de ouvir, ver e falar.

Em outra história, escrita nos Papiros Westcar, um filho do faraó Khufu (Quéops) contou a seu pai sobre um velho “versado nos mistérios de Thoth”, que, entre outras coisas, possuía a habilidade de restaurar a vida aos mortos. Desejando ver essa maravilha, o faraó ordenou que a cabeça de um prisioneiro fosse cortada, desafiando o sábio a recolocar a cabeça e devolver o homem à vida. O sábio recusou-se a realizar a “magia de Thoth” num ser humano; então a cabeça de um ganso foi cortada. O sábio “pronunciou certas palavras de poder” contidas no Livro de Thoth. Em seguida admiraram-se todos, pois a cabeça voltou a unir-se ao corpo do ganso, que se levantou, cambaleou um pouco… E voltou a grasnar… Vivo como antes.

Que Thoth realmente possuía a habilidade de ressuscitar uma pessoa morta que tivesse sido decapitada, e devolver a vida à vítima era sabido no Egito Antigo por causa de um incidente que acontecera quando Hórus pegara em armas contra seu tio Seth. Depois das batalhas que enfrentaram em terra e no ar, Hórus finalmente capturou seu oponente Seth e seus lugar-tenentes. Levado perante Rá para julgamento, este colocou o destino dos julgados nas mãos de Hórus e Ísis. Hórus começou a decapitar seus prisioneiros, cortando-lhes a cabeça; quando chegou a vez de Seth, Ísis não pôde ver aquilo feito a seu irmão e intercedeu para que Hórus não executasse Seth. Enraivecido, Hórus voltou-se para sua própria mãe e decapitou-a! Ela sobreviveu apenas porque Thoth apressou-se para chegar ao local e recolocou-lhe a cabeça no lugar e a ressuscitou.

Para apreciar a habilidade de Thoth em conseguir essas maravilhas, vamos lembrar que já identificamos esse filho de Ptah como Ningishzida (filho de Enki no folclore sumério), cujo nome significa “Senhor da Árvore/ Artefato da Vida”. Ele era o guardião dos Segredos Divinos das ciências exatas, entre os quais estavam os segredos da genética e da biomedicina que haviam servido a Enki, seu pai, na época da Criação do Homem. Textos sumérios, na verdade, atestam que em determinada época Marduk queixou-se a seu pai Enki que não aprendera todos os segredos dele. “Meu filho, o que você não sabe? O que mais eu poderia dar a você?”, perguntou Enki. A sabedoria oculta, respondeu Marduk, o segredo da ressurreição dos mortos; aquela sabedoria que fora passada ao irmão de Marduk, Ningishzida/Thoth, mas não a Marduk/Rá.

Essa sabedoria secreta, cujos poderes foram para Thoth/Ningishzida, encontrou expressão na arte mesopotâmica e na adoração ao ser representada ao lado do símbolo das duas serpentes entrelaçadas – símbolo que já identificamos como representação da hélice dupla de DNA e que sobreviveu até os tempos atuais como emblema de medicina e cura. Havia, sem dúvida, uma conexão entre tudo isso e a fabricação, por Moisés, de uma serpente de bronze para combater uma pestilência que ceifou incontáveis israelitas durante o Êxodo. Criado na corte do faraó e treinado por magos egípcios, Moisés, a mando do Senhor, “fabricou uma serpente de bronze e a colocou sobre um Poste Milagroso”.

E quando aqueles atingidos pela peste olhavam para a serpente de bronze, permaneciam vivos (Números 21:8-10). Talvez seja mais do que uma coincidência que uma das maiores autoridades mundiais em mineração de cobre e metalurgia antiga, o prof. Benno Rothenberg (Midianite Timna e outras publicações), descobriu na península do Sinai um santuário remontando ao período midianita – época em que Moisés, tendo escapado da vastidão do Sinai para salvar a vida, lidou com os midianitas e chegou a casar com a filha do sumo sacerdote midianita. Na área onde as minerações mais antigas de cobre aconteceram, o prof. Rothenberg encontrou, nos restos de um santuário, uma pequena serpente de cobre; era o único objeto votivo lá. (O santuário foi reconstruído para exibição no pavilhão Nechustan do Eretz Israel Museum, em Tel-Aviv, onde a serpente de cobre pode ser vista.)

O relato bíblico e os objetos recuperados na península do Sinai possuem uma relação direta da representação de Enki como Nachash. O termo não tem apenas os dois significados que já mencionamos (“Serpente” e “Aquele que Conhece Segredos”), mas também um terceiro – “Ele do Cobre”, pois a palavra hebraica para cobre, nechoshet, deriva da mesma raiz. Um dos epítetos de Enki em sumério, BUZUR, também possui duplo significado: “Aquele que conhece/resolve segredos” e “Ele das minas de cobre”. Essas várias ligações podem oferecer uma explicação da escolha, de outra forma intrigante, por Inana de um lugar de descanso para Dumuzi: Bad-Tibira. Em nenhum ponto dos textos relevantes existe qualquer indicação ou conexão entre Dumuzi (e também Inana) e a Cidade dos Deuses.

A única conexão possível é o fato de que Bad-Tibira estabeleceu-se como o centro metalúrgico dos anunnaki. Será que Inana, então, colocou Dumuzi embalsamado perto não apenas de onde havia ouro, mas de onde o cobre era refinado? Outra pequena informação possivelmente relevante se relaciona com a construção do Tabernáculo e da Tenda da Aliança de Moisés no deserto durante o Êxodo, de acordo com todos os detalhes e as instruções explícitas dadas a Moisés por Yahweh: onde e como o ouro e a prata seriam usados, que tipos de madeira e em que tamanho, que tipo de tecido ou peles, como seriam costurados, como seriam decorados. Um grande cuidado nos detalhes é também tomado nas instruções em relação aos ritos que seriam realizados pelos sacerdotes (apenas Aarão e seus filhos nessa época): os objetos sagrados que usariam, a combinação explícita de ingredientes que formariam o incenso único cuja fumaça os protegeria da radiação mortal da Arca da Aliança. E ainda mais uma exigência: a feitura de uma pia na qual deveriam lavar as mãos e os pés “para que não morressem quando entrassem em contato com a Arca da Aliança”. E a pia, conforme está especificado em Êxodo 30:17, devia ser feita de cobre.

Todos esses fatos dispersos, mas aparentemente conexos em detalhes, sugerem que o cobre de alguma maneira desempenhou um papel importante na biogenética humana – um papel que a ciência moderna está apenas começando a descobrir (um exemplo recente é um estudo, publicado no periódico Science de 8 de março de 1996, sobre a perturbação do metabolismo do cobre no cérebro, associado com o mal de Alzheimer. Tal papel não é parte da primeira tarefa genética de Enki e Ninmah para produzir O Adão, mas parece ter entrado no genoma humano com certeza quando Enki, como Nachash, resolveu envolver-se na segunda manipulação genética de Adão-Adapa, na ocasião em que a Humanidade foi dotada da capacidade de procriar. Em outras palavras, o cobre era aparentemente um componente do nosso Destino, e uma análise dos textos sumérios por parte de peritos e estudiosos pode nos conduzir a progressos médicos capazes de afetar nossas vidas no dia-a-dia. Em relação aos deuses, pelo menos Inana acreditava que o cobre podia ajudar na ressurreição de seu amado Dumuzi.

________________________________________________________________

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

QUER DESCANSAR ? SOLIDÃO PODE SER A SOLUÇÃO

Posted by Thoth3126 on 22/01/2020

eagle-aguia

Ficar sozinho pode ser a melhor solução para se descansar, diz pesquisa

É comum ouvir pessoas reclamarem de cansaço no dia a dia. Mas de quanto tempo de descanso, em média, uma pessoa precisa por dia? Quem tem mais tempo para descansar? E quais são as atividades mais relaxantes para amenizar um dia cansativo? Os resultados da maior pesquisa recente já feita sobre o assunto indicam que, para se sentirem plenamente descansadas, boa parte das pessoas precisam estar SOZINHAS.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Ficar sozinho pode ser uma forma eficiente de descansar plenamente?

Por Claudia Hammond-BBC Radio 4

Fonte: http://www.bbc.com

O “Teste do Descanso” foi uma pesquisa realizada pela BBC e o Hubbub, um coletivo internacional de pesquisadores vinculados à Durham University, na Inglaterra, com o objetivo de desvendar o que significa “descansar” para pessoas de diferentes partes do mundo.

Ao todo, 18 mil pessoas de 134 países diferentes responderam à pesquisa, lançada em novembro do ano passado com o objetivo de entender como as pessoas gostam de descansar e se existe alguma relação entre descanso e bem-estar.

meditação

O ato de “descansar” está longe de ter uma definição única e direta. O verbo se aplica apenas para o corpo ou também para a mente? Na verdade, depende. Para alguns, a mente não pode descansar enquanto o corpo não estiver descansando. Para outros, acontece o oposto. A mente só consegue descansar após “cansar” o corpo, como por exemplo em intensas atividades físicas – 16% das pessoas disseram que “descansam” com exercício físico.

Cerca de dois terços dos que responderam à pesquisa disseram que gostariam de ter mais tempo para descansar. Quase um terço afirmou que precisa de mais tempo de descanso do que a média das pessoas – e 10% responderam que precisariam de menos tempo do que a média.

Uma das questões do teste perguntava quanto tempo as pessoas haviam descansado no dia anterior, deixando-as livres para responder da maneira que quisessem. A média foi de três horas e seis minutos. Outra parte do teste dava às pessoas uma longa lista de atividades, perguntando quais delas seriam as três mais “relaxantes” – o resultado foi, de certa forma, inesperado.

“Ler” foi a vencedora, seguida de “estar em um ambiente cheio de natureza”, “estar sozinho”, “ouvir música”, e “fazer nada”. O que chama a atenção é que todas essas atividades, na maioria das vezes, são feitas em situações em que estamos sozinhos. Isso poderia significar que para conseguir descansar é bom ficar longe das outras pessoas?

Encontrar amigos e familiares, conversar ou beber socialmente foram atividades que ficaram bem mais abaixo no ranking das “melhores OPÇÕES para se descansar”. Isso não significa qe as pessoas que responderam ao teste não são sociáveis ou não gostam de estar com os outros, mas apenas que não veem isso necessariamente como uma forma efetiva de descanso.

É interessante notar também que isso se aplica tanto no caso de pessoas extrovertidas – que muitas vezes são definidas como pessoas que recarregam suas energias quando estão cercadas por muita gente -, quanto de introvertidas. No ranking das pessoas extrovertidas, essas atividades sociais até apareceram mais para cima, mas ainda bem abaixo das atividades consideradas “solitárias”.

caminho-da-luz

É SOMENTE “SOZINHO E NU” QUE ATINGIMOS A “META”

Nós precisamos lembrar, claro, que escolher estar sozinho é diferente de solidão forçada. O motivo pelo qual as pessoas preferem estar sozinhas pode ser explicado pela resposta que elas deram quando perguntadas sobre o que vem à mente quando estão fazendo atividades diferentes.

“As pessoas disseram que, quando estão sozinhas, em geral elas focam mais naquilo que estão sentindo, no seu próprio corpo e nas próprias emoções e sentimentos”, afirmou Ben Alderson-Day, um psicólogo da Durham University, que foi co-autor da pesquisa.

A ideia de que quando as pessoas estão sozinhas, elas estão mentalmente conversando consigo mesmas é verdadeira apenas em parte, ao que parece. “As pessoas disseram que só estavam conversando com elas mesmas por 30% do tempo”, disse Alderson-Day. “Há um indício de que quando você está sozinho, além de se desligar das outras pessoas, você tem a chance de se desligar do seu próprio monólogo interno também.”

Mas só porque nós estamos sozinhos fazendo algo, não significa que nosso cérebro está descansando. Neurocientistas costumavam pensar que o cérebro ficava menos ativo quando as pessoas paravam de se concentrar em uma tarefa específica. Mas estudos mais recentes do século 20 feitos com escaneamento do cérebro trouxeram algumas descobertas curiosas sobre isso – e comprovaram que, na verdade, os neurocientistas do passado estavam errados.

Quando estamos descansando, supostamente fazendo nada, nossa mente tem a tendência de passear pelos pensamentos e nosso cérebro acaba ficando mais “ocupado” do que quando está concentrado em uma só tarefa. Hoje em dia, é comum ouvir as pessoas reclamarem que é difícil descansar. Mas e se não tivermos tempo suficiente para essas atividades “relaxantes”? Isso faz diferença? Possivelmente.

No Teste do Descanso, pessoas que tinham menos horas de descanso no dia anterior tiveram uma pontuação menor na escala de bem-estar. Na verdade, pessoas que não sentem necessidade de mais horas de descanso tiveram o dobro da pontuação de bem-estar se comparadas àquelas que afirmaram sentir falta de mais tempo para descansar. Isso sugere que a percepção do descanso importa. Em geral, se nós não nos sentimos “descansados”, o nosso bem-estar despenca.

einstein-tecnologia

Pessoas com a mais alta pontuação no quesito bem-estar haviam descansado em média cinco ou seis horas no dia anterior. Mas para as que tinham tido mais tempo de descanso do que isso, o nível do bem-estar começava a cair levemente. Será que isso significaria que um descanso “forçado” – se você está desempregado ou talvez doente – não tem o mesmo impacto no bem-estar das pessoas? Talvez cinco ou seis horas seria o tempo ideal de descanso para qualquer um.

Esse levantamento só pode nos dar impressões instantâneas e pontuais no tempo. Não dá para ter certeza de que o descanso ou a falta dele teve qualquer impacto nos níveis de bem-estar. Seria possível, ao contrário, dizer que altos níveis de bem-estar poderiam fazer com que as pessoas se sentissem “descansadas”?

Independente de qualquer coisa, a relação entre descanso e bem-estar é impressionante. Foi notável perceber que, quando questionados sobre que palavras associariam das com descanso, quase 9% das pessoas escolheram “culpado” ou até “estresse induzido”. Ou seja, sim, descansar faz algumas pessoas se preocuparem com o que estão deixando de fazer.

Felicity Callard, da Durham University, e diretora do Hubbub, afirma: “Nós realmente precisamos transformar esse conceito de que, quando você descansa mais, você se torna preguiçoso. O fato de que as pessoas que descansam mais parecem ter um nível de bem-estar mais alto do que as outras é uma prova da necessidade do descanso”.

Mas, afinal, quem consegue ter mais tempo de descanso? Baseado na quantidade de horas que as pessoas disseram ter descansado nas 24 h anteriores, o grupo que menos havia descansado era, em média, composto de pessoas jovens, que tinham empregos tradicionais, às vezes com trabalho em períodos noturnos. Eles também tendiam a ter renda mais alta.

smartphone-zumbis

Os ZUMBIS do mundo tecnológico e das redes “sociais” jamais conseguirão “ESTAR” SOZINHOS….

Enquanto o grupo mais “descansado” em geral era mais velho, com renda mais baixa, sem emprego ou trabalhando em dois turnos diários separados – quando as pessoas trabalham um certo número de horas, depois têm tempo livre e depois voltam a trabalhar bem mais tarde naquele dia.

Homens estavam mais propensos a dizer que têm menos tempo de descanso do que uma pessoa normal em média – mas, na realidade, seus relatos mostravam que eles tinham tido, em média, 10 minutos a mais de descanso do que as mulheres no dia anterior. De novo, diferentes percepções de descanso podem confundir. Estar ocupado se tornou um símbolo de status na sociedade atual. Estar ocupado significa “ser requisitado”, ou seja, valorizado.

Quando as pessoas nos perguntam como estamos e nós respondemos que estamos “ocupados, muito ocupados”, quanto da nossa resposta tem realmente a ver com nosso status naquele momento? Será que as pessoas com renda mais alta tendem a querer dizer que estão “ocupadas”? Ou será que eles têm empregos onde as novas tecnologias não os permitem “desligar”?

A resposta para outra pergunta do teste pode trazer uma luz a esta questão. As pessoas tiveram de responder até onde elas acreditam que descansar é o oposto de trabalhar. A maioria das pessoas que tinham um emprego fixo responderam que sim. Mas as pessoas que eram autônomas ou voluntárias tiveram uma tendência contrária e disseram que não. Será que ter o controle sobre seu trabalho afeta a forma sobre como o vê? O trabalho poderia ser visto como “descanso” se você realmente gosta do que faz?

Uma análise completa das respostas será publicada até o próximo ano. Já está claro que ela trará lições para os médicos. Callard pontua que, quando eles prescrevem “descanso”, nem todo paciente irá entender essa palavra/recomendação da mesma forma.

lotus-meditação

“Existe uma necessidade clínica de ser mais explícito sobre o que você está prescrevendo quando recomenda descanso. Mas você precisa saber o que esse indivíduo, em particular, considera como ‘descansar’. Apenas dizer a uma pessoa para não fazer nada pode provocar mais ansiedade do que relaxamento em si.”

Muita gente, aparentemente, gostaria de ter mais tempo para descansar, mas talvez esse desejo nem seja com relação ao total de horas descansando ou trabalhando – mas sim com relação ao ritmo de trabalho e de descanso, com ou sem as pessoas.

Para nos sentirmos plenamente descansados, nós precisamos de um tempo sozinhos sem medo de sermos interrompidos para podermos ficar a sós com nossos pensamentos? Pelo que indica o Teste do Descanso, é bem possível que sim. Se antes, dormir era sinônimo de descansar, hoje a percepção é de que o sono é uma “resposta insuficiente” para as dificuldades (EVOLUÇÃO) da vida.


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

OS VISIONÁRIOS Por Judith Kusel

Não há como voltar agora. Os conselhos intergalácticos me mostraram isso.

A Nova Era está aqui e verdadeiramente, onde toda a vida renasce remodelada, reinventada em formas de frequência vibracional muito mais alta, alinhadas com o estado dimensional de quinta e sétima dimensão – o estado original do Ser, no qual o planeta Terra nasceu e foi criado originalmente.


“Um visionário é, portanto, uma alma, que pode acessar a consciência coletiva Universal e, depois, trazê-la à existência através da manifestação de uma forma ou de outra. “

É cosmicamente entendido que o que se pode visualizar (as visões vêm da consciência cósmica coletiva, pelo que o visionário vê, já está lá, em formas manifestadas em outras partes do cosmos). Assim, um visionário explode em uma vasta piscina de Consciência universal e conhecimento do que já existe, nas civilizações mais avançadas e evoluídas nos níveis galácticos.

O novo, o renascimento e a reinvenção sempre acontecem através dos visionários, dos Mostradores do Caminho e daqueles que podem ver mais além e trazer o que veem, sentem, ouvem e tocam aos outros e os inspiram a co-criar com eles, o que eles viram.

Quando um visionário explora totalmente na Fonte Divina e seus próprios canais transmissores superiores são totalmente abertos e o coração é puro e cheio de Amor, então eles normalmente estão anos-luz à frente de seus pares e lideram à frente.

Todo o Núcleo galáctico nutre os visionários, pois eles sabem que são os visionários que se transformam – a evolução e renovação constante precisa dos visionários. Ou então o cosmos inteiro estagnaria e tudo o que estagnasse se tornaria redundante.

A Nova Era está se manifestando através de ascensão acelerada e renascimento total em todas as frentes!

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram – @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar – 
lecocqmuller@gmail.com
http://www.judithkusel.com/readings

EN 2019, LA KLIMATA ŜANĜIĜO KAUZIS 15 KATASTROFOJN EN LA MONDO

09/01/2020

Bildo: Kvartalo detruita post la pasado de la uragano Dorian en Marsh Harbour, sur la insulo Abako, en Bahamoj, la 7an de septembro 2019. 

Brita studaĵo, bazita sur kompilado de datumoj devenantaj de raportoj de Unuiĝintaj Nacioj, de ŝtataj strukturoj kaj sciencaj studaĵoj, kalkulis 15 tifonojn, inundojn aŭ arbarajn fajrojn en 2019.

La damaĝoj kaŭzitaj de ĉiuj meteologiaj eventoj estas taksitaj po miliardo da dolaroj. Publikigita la 27an de decembro, la studaĵo de la asocio Christian Aid evidentigas la rilaton inter la klimata varmiĝo kaj la naturaj katastrofoj. La arbaraj fajroj en Kalifornio dum aŭtuno estas la katastrofoj, kiuj plej kostis (25 miliardoj da dolaroj t.e 22 miliardoj da eŭroj), sekvata de la tifono Hagibis, kiu falis sur Japanion en oktobro, kaj kiu estigis damaĝojn je 15 miliardoj da dolaroj (13,4 miliardoj da eŭroj).

La inundoj en Midwest kaj sudo de Usono kostis 12,5 miliardojn da dolaroj (11,2 miliardojn da eŭroj). Sekvas la uragano en Norda Ameriko kun 11,4 miliardoj da dolaroj (10,2 miliardoj da eŭroj), la inundoj en Ĉinio fine de la printempo, kiu kaŭzis 12 miliardojn da dolaroj (10,7 miliardoj da eŭroj) da domaĝoj, aŭ la inundoj norde de Barato kaj la tifono Lekia en Ĉinio: po 10 miliardoj (8,9 miliardoj da eŭroj). La brita studaĵo ne enkalkulas la damaĝojn de la gigantaj fajroj nun okazantaj en Aŭstralio.  

Ĉiujn ĉi eventojn kaŭzis la klimata perturbo 

Laŭ la NRO, ĉiuj ĉi katastrofoj rilatas al la klimata ŝanĝiĝo. La aŭtoroj de la studaĵo emfazas la inundojn en Argentino kaj Urugvajo, kiuj provokis 2 miliardojn kaj duonon da damaĝoj en januaro. En tiuj koncernataj areoj, falis kvinoble pli da pluvoj ol kutime, jaron post grava sekeco. La klimata varmiĝo sekigas la grundojn, kiuj konsekvence ne plu efikas okaze de fortaj pluvoj.       

Alia ekzemplo, la ciklono Idai: pasintan marton, ĝi detruis la duan urbon de Mozambiko. Nenia dubo ekzistas por la sciencistoj, la ciklono intensiĝis pro la varmiĝo de la temperaturo de la Hindia oceano, kaj la leviĝo de la akvo-nivelo pligravigis la inundojn, kiuj sekvis.     

La samaj fenomenoj estis observataj en Barato kaj Bangladeŝo kun la ciklono Fani, kiu formiĝis en majo norde de la Hindia oceano. Ĝi estis la unua, kiu atingis la kvaran nivelon, aparte grava ciklono. Ĝi provokis damaĝojn taksitajn je pli ol ok miliardoj da dolaroj. 

Alta homa kosto 

La aŭtoroj de la studaĵo memorigas, ke en la malriĉaj landoj aŭ evolulandoj, la homa kosto estas pli alta ol la financa kosto: «En multaj evolulandoj, la homa kosto de la klimata ŝanĝiĝo estas eĉ pli alta ol la financa kosto por la vundeblaj komunumoj», precizigas la brita NRO. Kalkulinte la perditajn homajn vivojn, la NRO substrekas, ke «la plimultego de mortoj estis kaŭzita de nur du eventoj»: la inundoj norde de Barato (1 900 mortintoj), kaj Idai en Mozambiko, kies bilanco atingas 1 300 mortintojn. Pli suferas de la klimata ŝanĝiĝo ja la plej malriĉaj loĝantoj, dum kontraste, la financaj kostoj estas pli altaj en la riĉaj landoj. Japanio kaj Usono spertis la tri plej kostajn eventojn.             

Laŭ la svisa re-asekuristo Swiss Re”, la sumo de la ekonomiaj perdoj ligitaj al la klimataj kaj homaj katastrofoj por 2019 kreskas kompare kun pasintjare. Ili atingas 176 miliardojn ĉi-jare kontraŭ 140 miliardoj en 2018.  

FONTO:http://www.rfi.fr/zoom/science/20191227-climat-environnement-catastrophes-naturelles-etude-2019

A SEXUALIDADE – XX

Posted by Thoth3126 on 22/05/2015

A Sexualidade, uma ponte para níveis superiores de consciência
 Quando a vossa biblioteca foi arrancada das prateleiras e espalhada, e do vosso DNA só restaram duas fitas com pouquíssimos dados e pouquíssima memória, a vossa sexua­lidade foi deixada intacta no corpo físico.
Foi deixada como forma de reprodução, claro – como forma de manter a espécie em contato com sua própria essência e trazê-la à vida.
Edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com
Uma mensagem das PLEIÂDES
CAPÍTULO XX –  A Sexualidade – Livro Mensageiros do Amanhecer, Barbara Marciniak 
http://www.pleiadians.com/
Bem no fundo do mecanismo da sexualidade encontra-se uma sequência que pode ser atingida, e que tem sido procurada e mal compreendida por muitas pessoas. Chama-se orgasmo.
… O orgasmo foi distorcido de seu propósito original. O vosso corpo esqueceu o orgasmo cósmico que é capaz de atingir, porque a sociedade vem dizendo há milhares de anos que a sexualidade é ruim.

Ensinaram-lhes isso para mantê-los sob controle, para impedi-los de buscar a liberdade disponível através da sexualidade. A sexualidade liga-os a freqüência do êxtase, que os une novamente à vossa fonte divina e à informação. A sexualidade ganhou uma conotação de palavrão nes­te planeta, e este palavrão está arquivado na vossa memória celular. 
Não apenas nesta encarnação; há milhares de anos vem sendo usado de forma desapropriada. É necessário que lim­pem toda a negatividade que envolve a sexualidade nesta vida, para experimentar a energia sexual e a expressão sexual nos vossos Eus multidimensionais. Os vossos órgãos sexuais são avenidas que levam ao pra­zer e criam freqüências que estimulam o corpo e potencial­mente conduzem ao Eu espiritual superior. A sexualidade é tão mal compreendida neste planeta que, quando é comparti­lhada entre duas pessoas, é muito raro existir a intenção de uma ligação espiritual. 
A sexualidade invoca uma espiritua­lidade livre que reconhece seu poder criador. Contudo, rara­mente ela é usada como ponte que os conduz a níveis mais elevados de consciência. Nós temos conversado com várias pessoas que vêm uti­lizando a luz. Uma vez encontrado o parceiro adequado, dentro de uma situação monogâmica, elas têm conseguido atingir estados de ser muito elevados. A monogamia funciona muito bem para vocês por causa do nível vibracional em que se en­contram. Quando têm muitos parceiros, há uma tendência a ser menos honesto com cada um deles e a esconder a vossa verdadeira essência: compartilham um pouco aqui, um pouco lá, um pouco acolá, espalhando suas sementes. É melhor estar com uma só pessoa, o que não significa a mesma pessoa para  sempre. Sejam leais, abertos e compartilhem tudo com a pes­soa com quem estão trabalhando, e sigam com ela até onde for possível. Se for a vida inteira, ótimo. 
Se não, quando chegarem a um ponto em que não mais se comunicam nem servem um ao outro e sentem que o relacionamento não vai evoluir mais, terminem e procurem outra pessoa que trabalhe com a vossa vibração. Quando trabalham um-a-um intimamente, desenvol­vem a confiança. A maioria das pessoas tem dificuldade em confiar em si mesmas porque não possuem um modelo de comportamento para a confiança. 
Podem aprender muito so­bre confiança num relacionamento porque o relacionamento age como um espelho mostrando-lhes, a partir do outro, o que não conseguem enxergar a partir do vosso ponto de vista. Mostra-os vistos de fora, quando se abre a comunicação atra­vés da sexualidade e da intimidade profunda e quando não estão usando a sexualidade como simples distração, muitas  pessoas usam a sexualidade como distração e como forma de fugir da  intimidade em vez de desenvolvê-la. 
Quando come­çam a receber energia, a olhar nos olhos da outra pessoa e a sentir calor e excitação, em vez de explorar um ao outro intimamente e espiritualmente, fecham o chakra do sentimento (o Anahata, o quarto chakra), vestem a vossa armadura e fazem sexo genital, superficial, pois é muito amedrontador e muito intenso aprofundar-se na rota  da união  plena dos dois corpos e dos dois espíritos. As vezes uma relação sexual quente é uma delícia, é maravilhoso. Nós só estamos dizendo que existe mais. Existe muito mais e ninguém esta impedindo que experimentem, quem os impede são vocês mesmo, vossos preconceitos e o medo de derrubar vossas barreiras e limites.­ 

Anahata, o quarto chakra.
Muitos dos medos que sentem baseiam-se naquilo que vocês mesmos criaram para si e naquilo que fizeram para os outros na vossa vida sexual. A vossa história sexual afeta to­das as outras partes da vossa alma e, como tudo o que aconte­ce com a alma, é transmitida em alto e bom tom por todo o corpo. Parem de se julgar, adotem uma posição neutra em re­lação a suas atitudes anteriores – não importa o que descobri­rem, não importa se parece terrível, não importa que seja difícil, e não importa quanta violação envolve. Compreendam que o vosso propósito foi reunir dados e conhecer a si mesmos. 
A sexualidade é uma frequência. Representa aquilo que não foi roubado de vocês, embora a vossa história, memória e identidade tenham sido pilhadas e espalhadas. A capacidade de descobrir quem são foi deixada intacta, e o caminho para essa descoberta é a experiência sexual. É claro que isso nunca lhes foi ensinado. As igrejas tornaram-se grandes organizações ­empresariais com o objetivo de controlar a religião e o desenvol­vimento espiritual, como também de criar empregos, uma hierarquia, um clubePouquíssimas igrejas (religiões) têm o propósito de informar o povo (e ajudá-lo em sua evolução espiritual). Vocês normalmente não pensam em religião como algo que os mantém informados, pensam? Qualquer religião que traga informação está operando na vibração da verdade. 
Os planos espirituais são lugares de existência aos quais o corpo humano não tem acesso. Como a sexualidade era uma oportunidade para que os seres humanos recuperassem sua memória, se unissem a seu Eu espiritual, ao criador espiritual e encontrassem a avenida que conduz ao plano espiritual, as igrejas chegaram e anunciaram que a sexualidade destinava-­se exclusivamente à procriação. Ensinaram-lhes que a única razão da existência da vossa sexualidade era a reprodução. A sexualidade foi considerada uma coisa muito ruim. Disseram às mulheres que a sexualidade era algo a que tinham de se submeter para servir aos homens, e que elas não dispu­nham de controle sobre o processo da reprodução. 
Elas acredi­taram; por isso, até hoje, vocês acreditam não possuir controle sobre esta parte do vosso corpo. Decisão e intenção é que con­cretizam as experiências do ser humano. Vocês podem deter­minar quando ter, ou não ter, um bebê. Se a mulher tivesse percebido que possuía essa capacidade no decorrer dos últi­mos milênios, se tivesse sido capaz de explorar seu Eu sexual sem medo de engravidar, homens e mulheres talvez tivessem descoberto que eram muito mais livres do que lhes foi induzi­do a acreditar. A descoberta da frequência mais elevada da sexualida­de tem origem no amor. Nada tem a ver se o relacionamento é homo ou heterossexual. 
Tem a ver com dois seres humanos dando prazer um ao outro e com isso abrindo novas frequên­cias de consciência. Vocês compraram muitas idéias sobre o que é adequado e o que é inadequado na expressão sexual. O amor é a essência a ser criada em todos os relaciona­mentos. Se você ama e respeita uma pessoa, não importa sua composição de densidade. O que importa é a vibração do amor e como você explora esse amor, essa união que ocorre com a integração das partes masculina e feminina formando a cha­ma gêmea. O ideal é que a sexualidade seja explorada através dos sentimentos.
O terceiro e quarto chakras ligam vocês ao Eu emocional e compassivo, que os liga ao Eu espiritual. O Eu espiritual é a vossa parte multidimensional- através da qual existem em várias formas simultaneamente. A vossa missão, o vosso compromisso e tarefa consiste em estar consciente des­sas realidades na identidade humana em que se encontram. Quando estão conscientes, podem sintonizar-se com diferentes frequências, podem lembrar-se de quem são e alterar a frequência vibratória deste universo. Nós gostamos muito de falar sobre sexualidade devido ao mistério que a cerca neste planeta. 

O nosso sistema solar orbitaria o Sol Central das Plêiades Alcyone (estrela maior e mais brilhante na foto) dando uma volta completa (um ANO SOLAR) ao redor do sistema a cada 25.920 anos, sendo que a data de 21 de dezembro de 2012, do Calendário MAIA marcou o final do 13º Baktun e de um desses anos solares. Em astronomia também é conhecida como o Aglomerado estelar aberto M-45, as Sete Irmãs, a Constelação das Plêiades com os sóis/estrelas principais de Alcyone, Maia, Electra, Taygeta, Atlas, Pleyone, Celaeno, Asterope e Merope.

Certas escolas esotéricas guardaram secretamente algum conhecimento sobre o poten­cial da sexualidade. Vocês são criaturas eletromagnéticas e, quando se unem fisicamente a outra criatura humana, somam as frequências eletromagnéticas. Quando as vossas frequências estão sintonizadas e unidas pela vibração do amor coisas incríveis podem acontecerHá milênios, quando a sociedade possuía uma visão mais matriarcal em determinadas áreas do planeta, a energia da Deusa podia chegar e trabalhar dentro de certos indivíduos. A mulher tinha consciência de sua força, sua intuição, seu chakra do sentimento, sua ligação e seu desejo de criar vida. 
Ela sabia, também, que jamais teria de conceber um filho se não fosse essa a sua intençãoPara que a sociedade patriarcal pudesse se estabelecer, e a Terra estivesse preparada para essa transformação de cons­ciência, a energia feminina teve de adotar uma posição secun­dária. Assim, a força feminina, a energia, a compreensão da sexualidade foram suprimidas. Nos tempos modernos – os úl­timos dois mil anos – as mulheres que habitavam o planeta não acreditavam poder controlar a natalidade, consideravam a sexualidade perniciosa e repulsiva, achavam que o sexo só poderia ocorrer dentro dos laços matrimoniais, etc.. Isso tudo foi uma campanha publicitária. 
Uma das campanhas publicitárias atuais para criar um medo ainda maior em relação à sexualidade e sua expressão são as novas doenças: AIDS, herpes e todo o resto. Vocês lêem sobre essas coisas nos jornais e sentem medo da vossa própria expressão, da vossa própria intuição, da vossa própria alegria. Percebem? Antes do vosso DNA ser rearranjado, a maneira pela qual muitas pessoas atingiam os planos superiores, e conse­guiam subir as escadas de si mesmas para alcançar as frequências extra-planetárias, era pela união eletromagnética através do amor. Elas criavam uma experiência semelhante a um foguete que as lançava em outros sistemas de realidade. 
Este foi um dos maiores segredos do planeta guardados a sete chaves. Conversamos com muitas pessoas que já tiveram expe­riências sexuais de absoluta profundidade. Desejamos salien­tar que não estamos fazendo distinções ou julgamentos em relação a seus parceiros, e gostaríamos de sugerir que vocês também não o fizessem. Esse tipo de programação está supe­rado. Não tem a menor importância o fato de se unirem a uma pessoa do mesmo sexo ou do sexo oposto. Estamos falando da união de dois seres humanos, da maneira mais apropriada que encontram para ligar-se fisicamente e criar amor, porque estão partilhando amor. 
Quando integridade e amor estão fal­tando numa união de corpos humanos, os seres humanos co­meçam a não gostar da experiência.  Isto pode criar toda a espécie de resultados nocivos no corpo físico. Foi-lhes permitido ficar com a frequência do orgasmo na sexualidade para que pudessem lembrar-se da vossa iden­tidade superior. Quando essa energia, ou a história de cada um de vocês, for revelada e descobrirem quem são, vão unir diversos corpos da vossa identidade pessoal multidimensional na forma física. 

Para receber o impacto total da estrutura da vossa identidade, deixem as doze hélices se acomodarem no corpo e permitam aos filamentos de códigos-luminosos se rearranjarem. Este processo está ligado ao corpo mental que, é evidente, liga-se ao corpo físico. O corpo emocional, ligado ao corpo espiritual, é o corpo que todos querem evitar. Vocês di­zem: “Eu quero evoluir. Eu quero uma aceleração rápida, mas não quero passar pelo chakra do sentimento para realizá-la.” Vocês estão ligados a seus Eus multidimensionais atra­vés das emoções, e é nestas mesmas emoções onde primeiro esbarram e ficam presos. 
Aceitem a vossa “bagagem” emocio­nal, ela tem uma razão de existir. Muitos gostariam de embru­lhar sua “bagagem” emocional e jogá-la no lixo, como se fosse uma coisa muito feia e não fizesse parte de vocês. Essa “baga­gem” é a porção sombria da vossa identidade que não querem aceitar e com a qual nem querem conviver. Nós compreendemos quando, às vezes, dizem: “Detesto essa parte de mim. Quero acabar logo com isso, varrer tudo para baixo do tapete e esquecer. Chega dessa história!” Mas lembrem-se, a vossa “bagagem” – os vossos assuntos pessoais – são os tesouros da vossa vida. Vocês aprendem com eles. 
Concordaram em mudar, em atrair luz para o vosso cor­po e a receber a Família da Luz neste planeta. Uma vez que luz é informação, vocês precisam lidar com todas as coisas que esconderam de si mesmos. A sexualidade é o primeiro tema, pois se trata do vosso Eu secreto – o Eu de quem vocês se es­condem. A sociedade disse a vocês: “Isto é bom. Isso é ruim e Podem fazer isso. Não podem fazer aquilo.” De onde vieram essas leis? Aliás, quem fez todas as vossas leis? Vocês ficam presos por não conseguirem ler os símbolos da linguagem que falam consigo mesmos. 
Por isso alongam as vossas histórias, só gostam delas porque distraem a vossa aten­ção. Se não tivessem uma história, quem conversaria com vocês? Observem o vosso corpo e percebam o que ele lhes está ensinando. O ideal seria que curassem suas mazelas, criando bem estar e alegria à medida que fossem aprendendo a perma­necer mais centrados no vosso corpo e a adquirir uma nova identidade da vossa sexualidade. A sexualidade é uma chave. É a porta de entrada para os níveis superiores da consciência. Quando se redefinirem, quando os filamentos de códigos-luminosos lhes derem uma nova definição de si mesmos, vocês vão mudar o vosso comportamento sexual. A sexualidade vai aflorar em todos e a nos­sa experiência nos permite dizer que esta é a área que vocês atualmente mais temem.
Garantimos que, no futuro, outras áreas mais amedrontadoras surgirão. Se estão obcecados pelo tema do amor e não conseguem compreender o que está ocorrendo, saibam que a vossa difi­culdade consiste em procurar o amor fora de vocês. Estão pro­curando outra pessoa que dê significado a suas vidas e os autorize. O não ter essa pessoa os faz sentir irritado, inú­teis, sem valor. Este foi o padrão em que cresceram que seus pais e a sociedade lhes apresentaram. Repetimos que o mais importante é amar a si mesmo e respeitar a Terra. Mas vocês esquecem e continuam procurando o próximo relacionamen­to que esperam torná-los inteiros, completos. Acham que sem um companheiro serão menos aceitos pela sociedade. e assim ‘começa a solidão. Precisam aprender a ficar sós. A solidão é um estado mental. Vocês nunca estão sozinhos. Existem milhões de entidades à vossa volta. 
Se parassem de sentir pena de si mesmos, descobririam que existe uma quantidade enor­me de informação sendo constantemente enviada, e a vossa vontade seria, sem dúvida, estar sozinhos para poderem rece­ber os contatos. Quando amam a si mesmos e param com a obsessão de encontrar uma outra pessoa para amá-los, são capazes de acei­tar o que os outros têm a oferecer. É imprescindível valorizar-­se, para não começar um novo amor disfarçado. Se decidirem por um companheiro, se desejam vibrar com alguém e não re­cebem o que estão querendo, nada de resmungar, reclamar, fazer biquinho e querer que a pessoa mude de acordo com as vossas necessidades. 
Se estabelecerem um ideal para si mesmos e ele não acontece, simplesmente mudem a vossa realidade e sigam em frente sozinhos até encontrar alguém que reflita esse ideal. Enquanto isso, vibrem em amor por si mesmos, respei­tem-se e percebam que a jornada aqui na Terra visa o auto­conhecimento através do relacionamento com outras pessoas, não apenas com casais, marido e mulher. A jornada aqui é dedicada a respeitar o vosso corpo físico e a singulari­dade do vosso Eu, à medida que vão cruzando com as vidas de outros seres. Permitam-se trabalhar com o Eu, deixem o vosso Eu evoluir. Vocês têm medo da intimidade consigo mesmos – de estar sozinhos com o Eu. 
Uma vez desenvolvida essa intimi­dade, o silêncio, o amor por si, a contenção da própria energia, irão estabelecer esse mesmo aspecto de intimidade como pa­drão de intimidade com outra pessoa. A sexualidade pode ser muito confusa nos dias de hoje, porque vocês estão elevando e estudando as suas frequências. Quando corpos se juntam, mesmo que seja através de um abra­ço, há uma troca de frequência. 

Quando têm uma experiência sexual, há uma liberação de hormônios dentro do corpo. Os  hormônios despertam determinadas energias dentro das célu­las, que provocam uma transferência da essência de urna pes­soa para a outra. É por isso que, quando têm urna relação sexual com alguém, nem sempre conseguem eliminar a ener­gia dessa pessoa.  Mesmo não querendo estar com a pessoa, a experiência sexual permanece com vocês, porque houve urna troca eletromagnéticaVocês vão seguindo através desta modulação de frequência, aprendendo como elevar a vossa frequência para um local de informação consistente, amor por si mesmos e in­timidade consigo. 
Pode parecer muito confuso e até amedron­tador unir essa vulnerabilidade toda, que estão aprendendo sobre si mesmos, com outra pessoa, mas quanto mais se torna­rem conscientes, e dominarem o uso do vosso corpo, melhor irão saber onde ligá-lo, onde sentar-se e, sem dúvida, com quem unir-se sexualmente. Se agora a expressão da vossa sexualidade incentiva e aumenta o vosso crescimento, automaticamente irão criar essa experiência para si mesmos porque estarão prontos para ela. Precisam saber que, durante o processo de evolução do Eu ocorre frequentemente um período de dormência na ativida­de sexual. 
Dentro da freqüência sexual há uma troca. Assim, se existe uma união e uma troca química com uma pessoa que não está na vossa sintonia, vocês estão recebendo todo o lixo dessa pessoa, porque estão trocando energia com muita intimidade. Às vezes vocês se afastam dessa espécie de troca. Po­dem pensar: “Que coisa, o que está acontecendo? Será que es­tou ficando velho? Será que estou ressecando? O que houve?” Nada disso. Vocês podem aprender a usar a energia que os estimula sexualmente sem dá-la para outras pessoas. 
Em vez de entrar no caos e na loucura, podem explorar essa energia através da arte da masturbação, sabendo que é perfeitamente válido e saudável fazê-lo. Ou simplesmente observar quando sentem uma excitação sexual e decidir o que fazer com ela. Podem dizer: “Bem, não vou trabalhar isso agora. Vamos ver para onde vai esta energia. Peguem a energia, deixem-na su­bir pelo corpo e usem-na em outras áreas. Vocês vão chegar a um ponto em que devem venerar, sustentar e amar a si mesmos como se estivessem carregando um bebezinho recém nascido em seus braços, sabendo que es­tão dando o melhor de si mesmos. Muitas pessoas se disper­sam. 
Encontrem um local de serenidade e silêncio onde possam encontrar respostas às vossas perguntas.  Não irão con­seguir encontrar respostas fazendo perguntas a todo mundo ou falando o dia inteiro no telefone. Se fizerem isso demons­tram que estão procurando fora de vocês. Quando aprendem a voltar-se para dentro de si para encontrar as respostas, o Eu falará. Normalmente não conseguem ouvir porque estão tran­cados dentro de padrões de comportamento que já sabem ser necessário mudar, mas falta-lhes coragem para enfrentar o desconhecido. Com a maior honestidade, vocês têm medo de si mes­mos. Isso é muito comum. 
Têm medo de não estar completos, e vocês querem muito ser completos. Então dizem: “Estou completo. Sou soberano. Preciso de alguém. Estou atraído por alguém. Não! Não quero ver! Tenho muito medo disso! Não preciso de ninguém. Não, eu preciso sim!” Vocês vão para a frente e para trás. Aprendam a aquietar vossa mente. Apren­dam a ter o controle total da vossa energia. O que isso signifi­ca? Significa que, onde quer que vocês estejam, estão observando a si mesmos – a postura do vosso corpo, o movi­mento das mãos, se estão se repetindo muitas e muitas vezes, se estão falando ouem silêncio. Aprendama observar-se sem julgamento. Aprendam a observar-se (constatando como são) e a corrigir-se (determinando como gostariam de ser). Apren­dam a silenciar a mente. 
As frequências são transmitidas de uma pessoa para ou­tra, especialmente se houver uma ligação de amor. Uma liga­ção de amor não significa grudar-se no outro para sempre. Significa simplesmente que existe um relacionamento enquan­to o considerarem apropriado, em que há respeito mútuo, troca de energias e que estas  energias podem fluir livremente num circuito aberto.  Quando vocês não se amam e não estão ligados, não há troca positiva, o circuito não se abre. Isso não significa que não possam ter prazer no sexo; significa simples­mente que o circuito não está aberto. 
Com a elevação da corrente elétrica, os orgasmos vão ficando cada vez mais intensos e longos; o corpo humano con­segue atingi-los e mantê-los porque o sistema nervoso é capaz de sustentar frequências orgásticas altíssimas. O sistema ner­voso que determina como você se expressa e sente. Se você tiver um sistema nervoso pouco evoluído, sua experiência se­xual será muito limitada, pois é ele o condutor da corrente elé­trica. O orgasmo cura e realinha o corpo físico. Com o passar do tempo, não conseguirão se aproximar nem ter relações com alguém que não esteja operando na mesma voltagem. 
Simplesmente não vai dar. Seria comparável a uma pessoa que usa sapato n° 41, calçar um n° 35. Não serve, não fica confortável. Vocês não combinam porque as vibrações não se misturam.  Na sequência também vão perceber a importância da nu­trição vibracional à medida que começam a ligar-se sexualmente, a ligação sexual é a única forma de comunhão total com pessoas que estejam na mesma voltagem ou em voltagem compatível. 
A realidade de vocês nos interessa muito porque existem muitas pistas a serem seguidas no vosso mundo que desperta. Quando viajam para outros países, os vossos apare­lhos elétricos não podem ser ligados. Eles não servem, é ne­cessário um transformador de voltagem. Seria muito estressante se, cada vez que se envolvessem intimamente numa relação sexual, precisassem adaptar-se a outras volta­gens. Exigiria um esforço muito grande. Gastariam toda a vos­sa energia criando mecanismos de adaptação. E então entrariam em abstinência, não se permitindo avançar porque acabariam baixando as expectativas. 
Os anos sessenta marcaram a abertura da exploração se­xual. Imediatamente, o paradigma mudou. Grande parte da energia que se encontrava no planeta naquela época, somada à ingestão experimental de diferentes substâncias alucinóge­nas, criou instantaneamente um novo paradigma que os sepa­rou das gerações precedentes. Os limites deslocaram-se instantaneamente. Estavam separados de uma geração que acreditava em guerras e não tinha sentimento – uma geração cuja expressão sexual ocorria no escuro e talvez com muitas roupas cobrindo o corpo. Vocês escancararam o paradigma de muitas maneiras, estabeleceram novas tendências e novas maneiras de ser. Foi maravilhoso. “Uau, amor livre, vamos exi­bir nossos corpos!” vocês disseram. 
Agora chegou o momento de uma nova revolução glo­bal, através da qual vocês vão se unir vibracionalmente a uma pessoa. Acabou a sexualidade leviana, o fingimento de sensa­ções – acreditar que se é sexualmente liberado por ficar nesta e naquela posição, dizer isso ou fazer aquilo. Isto não passa de aeróbica na área da sexualidade. Nós queremos que entrem na aeróbica e nas contorções da alma – a vibração. A profundida­de de duas pessoas atingindo o orgasmo simultâneo e se unindo­ nessa capacidade é o que todos desejam. Se existe medo, é devido à falta de um modelo de comportamento. Vocês de­vem projetar um. 
Precisam acreditar que, de alguma forma, a energia do projeto cósmico, instantaneamente, irá provocar um novo movimento baseado no desejo de dar o passo seguinte em direção ao auto-conhecimento. Vocês vão lembrar com grande clareza as expressões da vossa sexualidade em diferentes realidades  quando foram homens e mulheres e exploraram a sexualidade em todos os aspectos. É necessário muita coragem para fazer isso. Se existe úma área  em que se julgam a si próprios, e onde o planeta também julga, é a área sexual. 

Vocês têm idéias muito defini­das sobre o que é próprio e impróprio sexualmente. Por isso, muitos de vocês podem ficar chocados ao se lembrarem do que fizeram com sua sexualidade. Compreendam que, neste planeta, a sexualidade sem­pre foi o elo que ligou o corpo a vossa freqüência mais elevada. Apesar de grande parte dos dados terem sido desmontada e es­palhada dentro do corpo, o potencial de criar a vida permane­ceu intacto, para que pudessem compreender inteiramente quem são no âmago do vosso ser. A vibração sexual tem sido a ligação com a vossa identidade cósmica, mas esse conceito global tem sido completamente incompreendido e perdido. 
Estamos informando que existe uma história muito maior e muito mais emocionante do que qualquer um ouse imaginar. Existem pessoas que não querem entrar em sintonia com essas frequências, pois elas podem levá-los a áreas de libera­ção onde começam a compreender as coisas. A sexualidade foi-lhes deixada como frequência, onde vocês seguindo pelo sístema nervoso, podiam ligar-se à mente superior e sair do corpo. Se soubessem que esse era o caminho para fora, quem poderia tê-los controlado ou manipulado? Precisam limpar a conotação negativa e os julgamentos que tingiram a vossa experiência sexual por eons. 
Precisam fazer as pazes com o sexo para integrar as frequências e a iden­tidade, ouve tanta manipulação e limites tão estreitos foram estabelecidos, que a verdade da sexualidade foi escondida de vocês. Disseram-lhes que poderiam procriar e ter orgasmos, mas não lhes contaram que poderiam abrir frequências com ela. Podem contactá-la e usá-la como método para se lembra­rem quem são e alterar a frequência vibratória do vosso corpo. Nos próximos anos, a expressão da vossa sexualidade terá adquirido toda uma nova dimensão. Irão evoluir e cres­cer se tiverem um companheiro que também queira seguir pela mesma estrada e estar tão aberto. Mas se estiverem com uma pessoa que queira jogar o jogo da abstinência ou da fuga, infe­lizmente, não chegarão lá.
Mais informações e capítulos anteriores em:
http://thoth3126.com.br/category/pleiades/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

http://www.thoth3126.com.br

SOL ELÉTRICO E GEOMETRIA SAGRADA

Posted by Thoth3126 on 11/10/2019

Eu estou aqui novamente com Corey Goode, o insider que apresentou uma notável história das grandes empresas (Boeing Company, Northrop Grumman Corporation, Lockheed Martin, General Dynamics, Douglas Aircraft, BAE Systems, Raytheon, etc) do complexo militar industrial dos EUA (ICC-Interplanetary Corporate Conglomerate, um conglomerado espacial das empresas do Complexo Industrial militar)  colonizando nosso sistema solar e além e tendo interações extensas com uma multidão de seres extraterrestres.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

DIVULGAÇÃO CÓSMICA: SOL ELÉTRICO, GEOMETRIA SAGRADA

Fonte: https://spherebeingalliance.com

E, Corey, bem-vindo de volta ao show.

CG: Obrigado.

DW : Tudo bem, vamos começar com uma pergunta básica. Joguemos tudo isso em você e vejamos o que você faz. O que é uma estrela?

CG: Uma estrela não é definitivamente o que estávamos acostumados a ouvir na escola – uma bola gigante de gás de  fogo incandescente no meio do espaço.

DW : De imediato, você acabou de bater todos os céticos na cara porque dizem que “está cientificamente provado – ele é um idiota”.

CG: Não foi cientificamente comprovado. É teoria científica.

DW: Certo. Vemos coisas saindo do sol que implicam que ele tem hidrogênio. Há átomos de hidrogênio saindo e oxigênio e coisas assim.

CG: Certo. Quando fui designado para a espaçonave de pesquisa do SSP-Secret Space Program havia expedições ao sol, para onde sondas foram disparadas na direção do sol e eles atirariam essas sondas direto nas manchas solares.

DW: A primeira coisa seria como você enviaria uma sonda para o sol sem queima-la?

CG: Campo de energia ao redor.

DW: Então, campo de energia de alta densidade que a protege de ser queimada.

CG: Certo. E também evita o colapso gravitacional …. O que foi visto a partir da telemetria que veio de volta destas sondas foi incrível. O sol é elétrico. As pessoas que estão falando sobre o modelo de plasma elétrico do universo, eles estão corretos.

DW: Mas esse modelo geralmente exclui campos de torção.

CG: Sim, sim. Há algumas coisas que precisam ser … algumas informações que precisam ser casadas. Obviamente, campos de torção estão envolvidos e não apenas as estrelas, os planetas, a galáxia. Foi-me mostrado que todo o nosso universo é um campo de torção gravitacional gigante.

DW: Por que eles escolheram as manchas solares e não algum outro lugar?

CG: A telemetria do interior da nossa estrela, Sol, … (David pergunta .. é isso que eles chamam, Sol?). É a isso que se refere. Existe um núcleo que era muito pequeno e eles poderiam dizer que era composto de magnésio, sódio, eu não consigo lembrar todos os elementos.

DW: Principalmente metálico?

CG: Sim. E a casca externa era feita de materiais semelhantes, mas era como um nó e um cátodo. Portanto, era tudo elétrico …. quase como uma lâmpada. E as manchas solares estavam indo para o centro do sol como filamentos de vórtice que fluem para o centro da parte mais densa no meio da estrela.

DW: Como um tornado, e um tornado de energia?

CG: Certo. Minúsculas e finas espirais de furacão entrecruzando-se, girando ao redor, cruzando-se mutuamente e indo e encontrando-se até o pequeno centro dos sol.

DW: Faz sentido porque muitas vezes quando estamos olhando para as manchas solares vemos os anéis reais estourarem do sol, tubos de energia. Ele é chamado de proeminência solar e você tem este anel se projetando e você está dizendo que não é apenas na superfície, que eles vão para baixo direto para o núcleo.

CG: Direito ao núcleo e estes também são, por vezes, dependendo do comportamento do sol, stargates (PORTAIS ESTELARES), que são utilizados por diferentes grupos extraterrestres para entrar e sair do nosso sistema solar COM SUAS ESPAÇONAVES. E havia uma grande área aberta vazia dentro do sol. Agora, há uma área muito grande fora, na área interna. Eu descreveria isso como derretido e em chamas. E eles descobriram que estava mais quente … É mais quente no lado de fora do sol e mais frio no interior.

DW: Isso é algo acessível para a maioria das pessoas como a Corona Solar, que esta realmente acima da superfície, é mais quente. E isso é considerado um mistério científico. Mas o universo elétrico conta para isso com a idéia de que o sol é um gerador de energia elétrica.

CG: Sim e o sol, ou Sol, está sendo alimentado por algum tipo de ondas de energia oriundas do SOL CENTRAL da Galáxia) que estão batendo nele. E isso é o que está causando o exterior para ficar tão ativo. E também, está sendo alimentado através do que eu descrevo como a teia de energia cósmica. Cada sol, cada estrela está conectada a cada outra estrela, através desta teia cósmica. E cada um é conectado através de um filamento, filamento eletromagnético que nós estávamos descrevendo que conecta cada estrela. Assim, as coisas podem acontecer em um sistema solar para uma estrela e vai haver feedback através do sistemainteiro, esta rede que pode afetar a nossa estrela do sistema solar.

galaxia-esquema

DW: No meu terceiro livro, escrevi sobre um pesquisador de pirâmide chamado Joe Parr. E ele tem uma hélice com pequenas pirâmides no final, que tem apenas uma polegada (2,5 cm) de comprimento. E ele gira esta coisa através de uma série de opostos magnéticos. Ele tem norte para norte, sul para sul, norte para norte. E o que acontece é que, em certas épocas do ano, onde o sol e o cinturão de Orion estão alinhados e então a Terra cruza isso como se fosse um portão. E aconteceu no final de dezembro. A pirâmide na extremidade da hélice transmutaria fora da realidade física. Elas estalariam através das paredes da centrífuga e saíam como uma explosão de um tiro de arma de fogo. E eles realmente embutiam na parede e não havia nenhum buraco de saída visível. Então ele veio com uma teoria de que havia algum tipo de energia condutora que afeta a natureza da matéria quando a nossa terra está atravessando este feixe entre o sol e Orion, o que acontece uma vez por ano na órbita da Terra ao redor do sol. Então você acha que é possível que esses feixes de plasma possam fazer isso? Poderia realmente mudar a face da matéria assim?

CG: Absolutamente. Isso também remonta a este modelo de matemática hiper-dimensional que nos foi transmitido, que usamos para calcular a viagem do portal. Com cada estrela, planeta e galáxia tendo um relacionamento um com o outro, você tem que ser capaz de calcular essas coisas. Porque você pode ter pequenos soluços estranhos que podem causar coisas estranhas, como o que você estava falando nesse experimento.

DW: Pete Peterson trouxe a matemática avançada e eu conheci o cara que realmente fez isso. Eu não posso dizer seu nome porque ele não quer vir à público, mas ele basicamente calculou que todo o universo é de acordo com a teoria Penrose Tiling, significando que tudo tem uma interseção de três linhas. E se você contar na base seis, ou seja, você vai de um a seis e, em seguida, você vai dois vírgula um, dois vírgula dois, dois vírgula três, dois vírgula quatro, dois vírgula cinco, dois vírgula seis, três vírgula três, três vírgula dois … assim … se você calcular na base seis, então todos esses números, como Pi e Phi, todos eles se tornam inteiros. Eles não teriam mais uma repetição decimal. Você acha que essas operações de matemática hiper-dimensional que você recebeu estava, de alguma forma, levando isso em conta? Esse é o tipo de coisa que estava acontecendo?

CG: Ele unifica, basicamente, todos esses princípios científicos que a nossa ciência acadêmica atual tem problemas. E até que nossa ciência mainstream saia das suas teorias e comece a abraçar o fato de que o universo é um universo de plasma elétrico e um universo de torção gravitacional – ambos são verdadeiros – estas são a ciência que o SSP-Secret Space Program baseia sua tecnologia. Eles não vão progredir mais do que estamos agora, usando esta tecnologia do século dezoito e início do século XIX.

DW: Já que estamos falando de matemática, eu estou pensando agora, a base da teoria de supercordas, mecânica quântica, todo esse material que os céticos vão tentar usar para nos atacar e dizer, oh bem, tudo foi comprovado. Quase toda a matemática que entra na teoria das supercordas foi deste matemático indiano chamado Srinivasa Ramanujan. Ele era um gênio que re-derivou de uma centena de anos de matemática ocidental por conta própria com um livro e saiu com todas essas coisas que ninguém sabia o que diabos era, chamado “função modular”. E, basicamente, o que ele está dizendo é sobre a geometria que é a chave para essas dimensões mais elevadas. Agora, eles ainda estão usando todas essas coisas em teorias de supercordas. Nada a suplantou ainda. A parte importante é que Ramanujan disse que a deusa hindu Namakkal estava ensinando-lhe, tudo isso, em um sonho. Então você acha que vários extraterrestres benevolentes têm tentado semear esse conhecimento em nossa sociedade.

CG: Sim. Os seres de dimensões superiores têm tentado nos levar a … Foi-me dito que nossas vidas são muito curtas. Nós basicamente morremos como crianças espirituais. Estávamos destinados a viver muito mais tempo e ter muito mais tempo para nos desenvolvermos espiritualmente.

DW: Quando você diz que me disseram, quem te disse?

CG: Foi-me dito isso por Raw-Tear-Ear (um ser Blue Avian).

DW: Um dos Blue Avians.

CG: Sim. No momento da nossa morte, somos crianças espirituais. E isso é se nós vivemos uma vida muito longa, saudável. Portanto, precisamos de ajuda nestes curtos períodos de vida para avançar, para obter algum avanço. E estamos recebendo ajuda de dimensões superiores, nossos seres de maior densidade para receber informações nos sonhos e de outras maneiras. Para nos ajudar a progredir, no final do que eles chamam de ciclo maior, para onde precisamos chegar, onde devemos estar, rapidamente.

DW: O termo “ciclo principal” foi usado em sua própria comunicação com os Blue Avians?

CG: Eles o chamaram .. estamos no final de um grande ciclo.

DW: Isso é exatamente o que eles chamaram na “Lei do Um”. Isso é algo que nunca discutimos antes. É outra correlação. Voltando à ciência do tempo, quando eles enviaram essas sondas através do sol, as sondas foram para outro lugar? Ou foi apenas que eles mapearam o interior solar?

CG: Mapeou o interior. Elas enviaram de volta a telemetria até sucumbir às gigantescas forças dentro do sol. Era basicamente uma pequena missão suicida para essas sondas. Elas foram feitas para entrar, coletar dados e enviar de volta a telemetria, enquanto fosse possível.

DW: Uma das coisas que me impressiona, é a sua descrição de um núcleo metálico rochoso no sol, com uma nuvem em torno dele. Soa como a descrição de Júpiter ou Saturno, em termos do que sabemos que está no centro. Existe uma relação entre uma estrela e um planeta baseado no que lhe foi dito?

CG: Existe uma relação entre uma estrela e cada planeta e luas existentes, uma relação de filamento eletromagnético. Qualquer coisa que tenha uma densidade suficientemente grande para torcer o espaço-tempo em um campo de torção cria uma conexão com sua estrela. E cria um filamento ou uma conexão eletromagnética com sua estrela. E cada planeta tem um núcleo que é sua a força motriz (sua rotação axial), dependendo de quão ativo é o núcleo, de quão forte é essa conexão.

DW: No meu livro original “Source Field”, eu descrevi o trabalho de John Martineau, que escreveu um livro realmente fascinante e inovador chamado “A little book of coincidence in our solar system”. Isso foi loucura, porque eu tinha escrito todo este livro e foi no último minuto e eu tenho este livro entregue a mim, e eu tive que mudar o livro inteiro e adicionar um capítulo apenas sobre este cara. Então aqui está o que ele fez. Ele olhou para a relação das órbitas planetárias entre si. E ele descobriu que eles são perfeitamente descritos por uma série de geometrias alinhadas. A maioria dessas correlações geométricas – e quando falamos de Sólidos Platônicos, então estamos falando de cubo, tetraedro, icosaedros, que tem vinte lados com pequenos triângulos iguais, parece uma bola de cristal de discoteca. Dodecaedro, que é pentagonal, doze faces pentagonais.

solidosplatonicos-elementos

Sólidos Platônicos, a Geometria Sagrada por trás e por dentro da criação material dos universos …

CG: Estes são muitos dos símbolos que aparecem nestes modelos matemáticos hiper-dimensional.

DW: Eles desenham os símbolos dos sólidos platônicos?

CG: Sim. Há alguns números e há um monte de símbolos, muitos desses sólidos platônicos geométricos e um monte de outras coisas são símbolos que estão neste modelo de matemática.

DW: Isso faz sentido totalmente. Todas os pesquisadores modernos das supercordas estão usando o modelo de Ramanujan, suas funções e elas estão mapeando na geometria platônica, e estão dizendo que essas funções modulares são decifrações de geometria. Portanto, a geometria (sagrada) já está na matemática hiper dimensional. É que as pessoas geralmente não sabem disso.

CG: E está se concentrando demais na física quântica, quando realmente descobrimos que tudo é apenas vibração – é um estado vibratório (energia). E uma vez que realmente percebemos que tudo ao seu redor é um estado vibratório e tempo, matéria e espaço podem ser manipulados, uma vez que você perceber ou aprender a fazê-lo, aprender a manipular a vibração, o estado vibratório de tudo ao seu redor, então todas essas outras ciências em que todos os que duvidam estão dizendo são a prova de que o que estou dizendo esta errado, tudo desaparece, pois é um estado de consciência limitado em relação as possibilidades evolutivas.

DW: Isso é algo que se as pessoas estão assistindo nosso show, há tanta informação científica grande em “Ensinamentos de Sabedoria”, que você poderia passar um ano inteiro de sua vida apenas acessando. Uma das coisas que eu falei é o Dr. Robert Moon, que foi um dos criadores da bomba atômica, um dos cientistas mais importantes para fazê-la funcionar. Em 1987, ele descobriu que o próton, no átomo, era na verdade cantos de geometria. E ele mapeou totalmente. E eu tenho vários episódios quando entramos em todas essas coisas. E eu recomendo se as pessoas estão interessadas nisso, que elas verifiquem, pesquisem.

CG: Basicamente, o que eu disse e o que eu tenho falado, em Gaia TV é que é mais que uma universidade on-line.

DW: É uma universidade paralela.

CG: Sim, é uma universidade on-line de conteúdo. Eu não tinha ideia de que esse tipo de informação já estava lá fora, até que eu comecei a olhar ao meu redor.

DW: Mas a razão pela qual eu queria trazer Robert Moon é que estamos chegando ao modelo geométrico unificado agora. Assim temos o Dr. Hans Jenny, este cientista europeu que vibra a água com areia nela. E você vibra a areia e você ganha geometria sagrada. O que isso nos diz? A geometria é vibração (energia). A vibração (energia) cria a estrutura (matéria visível). E essa geometria, que está em todas essas dimensões, é a estrutura da vibração. Então é exatamente o que você acabou de dizer.

CG: E ele está sendo totalmente ignorado pela ciência mainstream acadêmica, pelos “eruditos”?

DW: Claro.

torus

Um TÓRUS

CG: Esta é a informação que está sendo suprimida. E isso não é apenas uma teoria que eu estou jogando trazendo aqui. Esta é a ciência de trabalho que está sendo usada no Programa de Espacial Secreto e já tem sido usada por um longo tempo. E muitas dessas informações foram transmitidas a nós por raças extraterrestres que estão milhões de anos à frente de nós tecnologicamente e têm vindo a utilizar estes conceitos e ciências e modelos matemáticos por eons.

DW: Foi quase cem anos atrás que Rutherford disparou elétrons através de uma folha de ouro. E alguns deles ficaram presos. E foi isso que o fez dizer que o elétron devia ser uma partícula. Porque ele está filmando essas coisas e algumas delas não conseguem passar. Isso é chamado um modelo de Rutherford do átomo. É um pequeno sistema solar e há pequenos planetas girando em torno do núcleo. Eles riram daquele modelo de Rutherford no Programa de Espacial Secreto? Eles achavam que as pessoas estavam loucas por pensar que as partículas eram sólidas?

CG: Bem, sim. Porque também sabemos que a consciência humana tem um efeito (poder) sobre o resultado de cada experiência. Se você tomou alguém que tinha uma idéia pré-concebida de que tudo é uma onda e eles começam a fazer essas experiências, eles vão ter o resultado de que tudo é uma onda.

DW: Eu acho que quando trazemos a Lua, agora temos um modelo geométrico para o átomo, o que significa que a matéria é uma vibração. Isso só resolve isso aqui.

CG: Tudo é uma vibração (energia), como eu disse, pensamento, luz, tudo ao nosso redor. Eles são todos diferentes estados de vibração. E mesmo nossa consciência e especialmente nossa consciência de massa podem mudar a natureza da vibração da matéria e nossa realidade em torno de nós (pode mudar o próprio Planeta).

DW: Uma das coisas que Jacob do Programa Espacial Secreto me disse que a razão pela qual as pessoas costumavam olhar para uma bola de cristal ou um espelho para ver e se comunicar com o espírito é que acreditamos que espíritos não existem. Então eles não poderão ser vistos bem na nossa frente. Mas podemos dobrar as regras, se as vemos num espelho ou numa bola de cristal. Podemos dizer bem, talvez seja uma reflexão ou algo assim.

CG: Voltando a “não há colher” (There is no spoon-Matrix). Sorrisos

DW: Então é verdade? Você também ouviu em seu trabalho o que eu ouvi de outros insiders informantes, de que um dos maiores segredos para nós é que a realidade é uma co-criação gerada por nossa consciência.

CG: Sim. Esse é um dos maiores segredos que eles (os controladores do planeta) tentaram manter de nós. E eles conseguiram  suprimir (o nosso poder Co-Criativo). Tem havido muitas experiências científicas que provaram isso. E eles suprimiram todas. Eles suprimiram as informações científicas sobre o universo elétrico e plasmático, sobre a natureza do espaço e do tempo. Eles suprimiram a física de torção. Eles se esforçaram muito para suprimir os efeitos da consciência sobre a realidade. Eles trabalharam muito para suprimir A VERDADE.

DW: Voltando ao ano de 1936, há um cientista chamado Otto Hilgenberg, que tinha um modelo muito atraente que a Terra deve estar se expandindo e que todos os continentes se encaixam se você tirar os oceanos e, em seguida, encolher a terra entre cinqüenta a sessenta por cento do seu tamanho atual. Houve muitos outros cientistas desde Hilgenberg que apresentaram ainda mais detalhes. (Há um vídeo embutido na entrevista que mostra como os continentes se encaixam se você os reunir e remover os oceanos.Você pode ser capaz de ver o vídeo se você pesquisar no Google sobre Otto Hilgenberg). O que acontece se a Terra estiver se expandindo? O que isso faz para a nossa ciência?

CG: Vira tudo de ponta cabeça. Se um planeta está se expandindo desde de dentro, isso seria contrário ao que a ciência “tradicional” está dizendo.

DW: Bem, isso significaria que a matéria está sendo continuamente gerada a partir do nada, certo? A própria Terra está crescendo, como um organismo vivo.

CG: Certo. E, claro, a Terra está constantemente acumulando uma quantidade extrema de poeira cósmica e detritos o tempo todo, toneladas e toneladas e toneladas por dia, que estão vindo através de nossa atmosfera. Isso também está aumentando a densidade do planeta.

DW: Quando voltamos e olhamos para o modelo de John Martineau do sistema solar, o que estamos vendo é que, à medida que o planeta se move, há uma geometria gigante que cobre todo o seu tamanho orbital. E a geometria está se movendo com o planeta enquanto gira. Então, o que você está descrevendo com estes stargates se formando entre os planetas é muito provável, que essas geometrias que estamos falando tenham uma carga elétrica. E quando você alinha os nós, você está recebendo um filamento de plasma.

CG: Você roubou as palavras da minha consciência. Eles são chamados de nós. E a Terra, todo mundo sabe sobre Linhas Ley e que a terra tem uma grade energética que a recobre.

Como a Terra está girando e dependendo de sua relação no espaço para o sol e o comportamento do sol, que depende de cada um deles onde eles se cruzam e dependendo também dos elementos do que está debaixo, nos subterrâneos. O tipo de pedra, ou cristal, metal sob montanhas ou sob a terra, cria um nó. E é isso que eles chamam de nó. E um stargate aparecerá ao longo destes nós, ou na superfície da terra, apenas abaixo da superfície ou na atmosfera superior acima nas regiões do nó. E eles se concentram nessas regiões dos nós para procurar onde esses stargates naturais vão se abrir. E eles vigiam para que estes também contra intrusos, extraterrestres que apareceriam em nossos céus. E, estranhamente, muitos deles apareceram ao longo dos trezentos e trinta e seis paralelos ao norte. O sistema de nós nessa área parece estar onde eles estavam chegando e saindo constantemente.

DW: Na maioria das minhas palestras, eu cubro Ivan T. Sanderson, e ele é uma fonte sobre o Triângulo das Bermudas. Charles Berlitz, na verdade foi quem escreveu o livro “The Bermuda Triangle”, que colocou isso na consciência pública. Mas ele estava apenas retirando da pesquisa de Ivan T. Sanderson. Sanderson encontrou dez pontos ao redor da Terra onde todos os navios no mar e todos os aviões no céu estavam desaparecendo. E todos eles agrupados em torno dos mesmos pontos. Isso foi publicado em 1971 e, em seguida, em 1972, os russos descobriram que se você adicionar o pólo norte e sul você obterá um icosaedro. É uma geometria sagrada e perfeita na Terra. E então os futuros estudiosos de lá, descobriram que o dodecaedro também está perfeitamente aninhado com ele. E quando você coloca essas duas formas juntas, e você desenha essas linhas sobre a Terra, ela diz onde estão os continentes.

CG: Havia uma esfera para representar a Terra e colocaram essas diferentes formas dentro da esfera para onde os pontos estavam saindo como 19 graus aqui, em diferentes pontos da rotação da Terra ao redor do Sol e também em diferentes momentos do ciclo solar. Eles usariam diferentes formas dentro da esfera para representar …

DW: então você está dizendo que parte da geometria chegaria a um ponto acima da superfície da Terra e essas linhas se cruzariam no céu em algum lugar?

CG: Certo.

DW: Era onde o nó ou o portal ficava?

CG: E é aí que o nó – os portais previstos – estaria.

DW: Este é o tipo de coisa que os alemães estavam usando? Voltando ao que falamos antes, onde haveria uma esfera e então eles mandariam tanques ou algo assim?

CG: Não. Estas foram representações holográficas … que foram usadas em uma era diferente.

DW: Quando estamos falando sobre a geometria da grade, por que você acha que aviões e navios desaparecem nesses nós?

CG: Eles estão no lugar errado na hora errada. Quando a web cósmica ativa uma região particular de nó e eles acontecem estar nessa região, quando ela fica ativa, e estes são portais naturais, eles estão no lugar errado na hora errada e num local com portal. E eles são muito bizarros. Dependendo de onde estão na região do portal, eles podem ser teleportados no tempo ou no espaço. Assim eles poderiam ser teleportados para um tempo diferente na Terra ou para algum outro lugar na Galáxia ou até mesmo além.

DW: Isso realmente faz sentido para mim, porque o modelo de física que outros insiders me disseram o que eles chamaram de “tempo em camadas”. Queremos ver o tempo como esta coisa que está toda esticada, mas se você pensar sobre o próprio sistema solar como uma geometria, então cada ponto de catraca geométrica é na verdade tudo empilhado em si mesmo, como uma cebola. Eles não estão realmente separados no tempo. A geometria dobra-se em conjunto. É tudo aninhado como tetraedros múltiplos que bloqueiam em determinados pontos.

CG: Você vê a geometria representada em todas as partes destes diferentes programas de operações de orçamento negro (Black Ops) e do programa secreto espacial. A Geometria está surgindo em toda parte.

DW: Então, se o passado está em uma geometria e o nosso agora está em outra, e então essas duas formas se fecham, você poderia ter um portal que você poderia usar através de todas essas diferentes camadas de geometria que pensamos como pontos separados no tempo. Mas todos eles estão no mesmo espaço. Não é realmente espaço, mas espaço absoluto.

CG: Uma das cabeças de ovo (cientistas) disse que descobrir esses nós e a geometria e o ciclo do sol, o ciclo de onze anos do sol, sua atividade, as manchas solares, a emissão de flares solares e nossa posição em nosso sistema solar era como ter um Cubo de Rubik galáctico que você está tentando descobrir rapidamente.

DW: Deixe-me fazer uma pergunta estranha. Como se isso não fosse realmente estranho ! Alguma dessas geometrias está fora ou dentro, significa futuro ou passado, ou alguma dessas outras geometrias, é real? Além daquela em que já estamos? Existem outras geometrias? Ou existe apenas uma geometria real?

CG: Elas são todas reais, e todas estão acontecendo ao mesmo tempo. Porque o tempo é uma ilusão. Não há começo, meio e fim à medida que experimentamos o tempo.

DW: Mas quando algo acontece em nossa história, nós escrevemos os livros de história. Não é como se os livros estivessem mudando tanto quanto pudéssemos dizer.

CG: É assim que experimentamos o tempo, com nossas mentes de terceira densidade. O tempo é tudo ao mesmo tempo, acontecendo. E é uma coisa difícil tentar comunicar às pessoas que o tempo não é linear, que o tempo é uma ilusão e que é a nossa (limitação de) consciência que está causando que o tempo seja experimentado de forma linear.

DW: Esse é um ajuste difícil.

CG: Sim, é muito difícil tentar fazer as pessoas entenderem …

DW: Bem, falando de tempo, estamos realmente fora de tempo neste episódio em particular. Então nós realmente temos que quantizar as coisas em meia hora. Então, o que vai acontecer aqui é, no próximo episódio, vamos entrar em um dos assuntos que você nos disse que você é o mais fascinado em seus comentários, e que é – a estrela em seu cérebro, a glândula pineal, o terceiro olho. Vamos conversar sobre isso, chegando na próxima vez aqui no Cosmic Disclosure , porque você precisa saber. Sou o seu anfitriăo , David Wilcock , e agradeço-lhe por ter assistido.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br

KLIMATA VARMIĜO: LA VEGETAĴARO FLORAS SUR LA FLANKOJ DE HIMALAJO

FOTO DE GETTY IMAGES/FENG WEI PHOTOGRAPHY

13/01/2020

La vegetaĵaro pli kaj pli disvastiĝas en la altaĵoj de Himalajo. Tiu fenomeno estas konsekvenco de la klimata varmiĝo. Ĝi limigas la aliron al drinkebla akvo de preskaŭ 1,4 miliardo da homoj, laŭ la esploristoj.

La esploro efektivigita de la Universitato de Exeter, en Unuiĝinta Reĝlando, koncentriĝis sur la areo situanta inter la arbaraj limoj, 4 150 metrojn alta kaj tiu de la eternaj neĝoj, 6 000 metrojn alta por taksi la kvantojn da graminecaj herboj kaj arbaretoj, kiuj kreskas tie.      

Ĉar tiuj regionoj estas malfacile atingeblaj, la esploristoj studis atente la satelitajn bildojn fotitajn inter la jaroj 2013 kaj 2018 de la Hindukuŝo, okcidente de la himalaja monto. Ili malkovris, ke la vegetaĵara ĉirkaŭglaĉera kovro kreskis signife laŭ tuta areo kaj pli aparte inter 5 000 kaj 5 500 metrojn alta.

La kialoj ne estas detale prezentitaj, sed la klimata varmiĝo estas akuzata, pro la pruvita malkresko de la «rezistopovaj zonoj», kiuj malhelpas kreskadon de la vegetaĵoj: inter la jaroj 2 000 kaj 2 016, la perdo de neĝo duobliĝis en Himalajo, laŭ Karen Anderson, profesorino ĉe la Instituto pri daŭripovo kaj medio, kaj kun-aŭtorino de la studaĵo.   

«Estas grave prigardi kaj kompreni tiun fenomenon de perdo de glacio en la ĉefaj montaraj sistemoj. La ĉirkaŭglaĉeraj ekosistemoj kovras areon multe pli vastan ol la eternaj neĝoj kaj glacioj, kaj la rilatoj inter ambaŭ estas malbone konataj, interalie koncerne ilian efikon al la akvo-provizado», ŝi indikis per komunikaĵo.

Hindukuŝo, konsiderata kiel la «akvoturo de Azio», havas esencan gravecon koncerne tiun resurson, ĉar ĝia montoflanka baseno vastiĝas laŭ ok landoj kaj ebligas al 1,4 miliardo da personoj ĉerpi akvon.

«La neĝo falas kaj fandiĝas ĉi tie, laŭ sezona periodo, kaj ni ne scias, kian efikon havos la kreskado de la ĉirkaŭglaĉera vegetaĵaro al la akvo-ciklo, ĉar ankaŭ tiuj plantoj bezonas drinki», ŝi aldonis.

Lau ŝi, «teren-laboro vere detala» kaj pli atenta validigo de tiuj rezultoj estas nun necesa por kompreni kiamaniere la plantoj de tiuj altecaj zonoj interagas kun la grundo kaj la neĝo.     

FONTO: https://www.journaldemontreal.com/2020/01/13/rechauffement-climatique-la-vegetation-prospere-sur-les-flancs-de-lhimalaya