JUSTIÇA DOS EUA É REPROVADA, REVELA DESIGUALDADE ENTRE A ELITE E O RESTO DO PAÍS

Posted by Thoth3126 on 16/04/2019

Imagine suar durante 12 anos em bancos de escolas, ou investir pesadamente no mercado de ações, apenas para descobrir que a elite encastelada em posições de poder e imensamente rica está jogando o {controle do} sistema a seu favor. Pior, o poder e imensa riqueza deles permite que eles escapem da justiça, sempre. Os americanos se tornaram estranhamente imunes às notícias regulares de elite ultra-poderosa e ultra-abastada, descaradamente evitando punições por seus graves crimes. Nós tomamos como certo que a classe rica, que é capaz de contratar a melhor representação legal, é de alguma forma privilegiada o suficiente para permanecer acima da lei, não importa quão imprudentes sejam suas ações e atos.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Sistema legal da Justiça dos EUA é reprovado, revela justiça desigual para a elite e o resto do país

Fonte:  https://www.rt.com/op-ed/456335-justice-wealthy-us-bribery/

Robert Bridge – escritor e jornalista americano. Ex-editor-chefe do The Moscow News, ele é autor do livro ‘Midnight in the American Empire’, lançado em 2013.

Hoje em dia, um estranho tentando entender os Estados Unidos pode chegar à conclusão de que o ‘Sonho Americano’ {um “pilar” – apodrecido nas suas bases – da “democracia”} é melhor obtido através de suborno, traição, corrupção e trapaça, desde que o ator não faça algo realmente estúpido, você sabe, para ser apanhado. Considerando-se que o esquema fraudulento de admissão das universidades agora recentemente revelado está abalando o coração e a “moral” do país, uma acusação tão dura não parece muito distante do alvo.

Esta semana, o Departamento de Justiça {DoJ} divulgou um comunicado dizendo que 13 pais e um funcionário de universidade declararam-se culpados de “usar suborno e outras formas de fraude para facilitar a admissão de seus filhos em várias faculdades e universidades”. Uma delas é Felicity Huffman , 56 anos, uma atriz de cinema americana acusada de pagar um intermediário para aumentar as notas do vestibular de sua filha.

Huffman tem uma companhia chamativa de celebridades nessa caminhada moderna de vergonha. A atriz Lori Loughlin e seu marido, o estilista Mossimo Giannulli, são acusados de pagar US$ 500 mil a uma instituição de caridade para inscrever suas duas filhas à Universidade do Sul da Califórnia como recrutas da tripulação de remo, apesar de as meninas provavelmente não saberem a diferença entre um remo e um tridente.

Este escândalo fala muito sobre a natureza corrupta de ‘dupla face’ da cena cultural dos EUA, quando um pai pode desembolsar milhares de dólares em dinheiro de suborno para garantir que seu filho entre em uma universidade de primeira em um momento em que a maioria dos estudantes universitários é enterrado sob uma montanha de dívidas de financiamento de seu curso universitário. Enquanto isso, a prole mimada da classe ultra-abastada está exibindo seu imerecido status de escola de elite no Instagram e no YouTube como se fosse o modelo mais recente da Mercedes ou um período de férias na Riviera Francesa.

Em uma breve nota lateral, o fato de que alterar o SAT (Scholastic Assessment Test) reconhecido nacionalmente é mesmo possível é uma revelação extremamente preocupante e sugere que a corrupção é endêmica em todo o sistema educacional do pais que se autointitula defensor da democracia e direitos iguais para “todos”.

Então, que tipo de destino legal aguarda esses pais endinheirados e seus filhos que enganaram o sistema educacional? A CNN citou uma fonte próxima a uma família que disse: “Loughlin e Giannulli” estão esperando deixar isso acontecer no sistema judicial. Eles são inocentes até que se prove a culpa”.

Em outras palavras, a possibilidade é alta de que muitos desses pais influentes – que sob circunstâncias “normais” enfrentariam até 40 anos de prisão – nunca passarão um único dia atrás das grades, apesar de um jogo tão ousado de corrupção do sistema. Se a história recente for um guia confiável, os réus receberão o tapa obrigatório no pulso, pagarão alguns honorários de advogado exorbitantes, realizarão algumas horas de serviço comunitário e depois continuarão seus estilos de vida opulentos sem perder um coquetel na festa seguinte.

Isto não é simplesmente um cinismo e hiprocrisia extraviados. Vimos exemplos de “justiça” ao estilo dos EUA no passado não muito distante. Em fevereiro, Jussie Smollett, outro ator de Hollywood, foi acusado por um grande júri com um crime de Classe 4 por denunciar um crime de ódio que, de fato, nunca aconteceu. Várias semanas depois, Smollett, sem a ajuda do famoso advogado Mark Geragos, estava de volta às ruas. Mesmo o FBI não sabe explicar por que as graves acusações contra o ator foram retiradas sem o benefício de um julgamento com júri.

Não são apenas celebridades ricas, é claro, que estão escapando das garras da justiça no “democratico” EUA. Na esteira da crise financeira de 2008, o pior desastre econômico desde a Grande Depressão de 1929, além de Kareem Serageldin, nem um único banqueiro de Wall Street, corretor ou terno de colarinho branco, conseguiu provar comida na prisão por causa de suas travessuras, que incluiu o aparelhamento do mercado imobiliário com uma bomba-relógio conhecida como hipotecas subprime.

Após a eventual implosão da bolha do mercado imobiliário, bilhões de dólares foram perdidos e incontáveis ​​vidas foram irreversivelmente afetadas. Hoje, os infratores da lei são livres, continuando a receber bônus de registro e pagando pacotes, enquanto os bancos e instituições financeiras “grandes demais para falir” – resgatados da execução de hipotecas da ordem de trilhões de dólares – estão maiores e mais duros do que nunca.

A crise financeira de 2008 foi uma profunda experiência de aprendizado para muitos americanos, que aprenderam que o crime realmente vale a pena … para os ricos e poderosos, mas apenas para aqueles membros das elites com influência financeira e conexões pessoais para evitar a cendenação pela justiça. Muitos americanos estavam apostando que o ex-presidente {um marionete do próprio sistema} Barack Obama, que assumiu o cargo logo após a eclosão da crise, tomaria medidas disciplinares contra os infratores da lei. Eles ficariam muito desapontados.

“Os americanos precisavam que seu presidente lhes dissesse … que ele rastrearia os responsáveis ​​por sua dor e sofrimento, e que ele restauraria a ordem e a segurança e os puniria”, escreveu Drew Westen, professor de psicologia na Universidade Emory, numa época em que grande parte do nação estava clamando por justiça. “ Em vez de indiciar as pessoas cuja “imprudência” arruinou a economia,

[o então presidente Barack Obama]

as encarregou de resolver isso.”

Os americanos se tornaram estranhamente imunes às notícias regulares de elite ultra-poderosa e ultra-abastada, descaradamente evitando punições por seus altos crimes. Nós tomamos como certo que a classe rica, que é capaz de oferecer a melhor representação legal, é de alguma forma privilegiada o suficiente para permanecer acima da lei, não importa quão imprudentes sejam suas ações e atos. Isso só serve para reforçar a noção de que a América é uma casa dividida quando se trata não só de finanças, mas também da frente legal ao se enfrentar a “justiça”.

“Há duas Américas” , disse Remington Gregg, um advogado que atua no grupo de defesa dos direitos do consumidor, com sede em Washington, Public Citizen, em uma entrevista para a Boom Bust, da RT. “Há um conjunto de regras para os ricos e há outro conjunto de regras para todos os demais”.

Gregg acrescentou que a coisa “chocante” sobre a situação é que aqueles que já desfrutam de vantagens [financeiras] “ainda se recusam a obedecer às regras“. Por quanto tempo os americanos médios podem ficar pacientes em meio a um arranjo tão dual e hipócrita de vida com a elite, continua a ser visto.

A estátua da Justiça, o famoso símbolo feminino do sistema legal dos EUA, é representado por uma deusa vendada {a justiça deveria ser cega e ser igual para todos} que empunha uma espada em uma mão e um conjunto de pesos de medida na outra. A venda destina-se a transmitir a ideia de que todas as pessoas são iguais perante a lei, e todos serão julgados sem preconceitos ou noções preconcebidas. Hoje, no entanto, a venda parece ter escorregado, e a Senhora Justiça está cada vez mais distribuindo justiça de acordo com o status e o bem-estar financeiro da pessoa que aparece diante dela e isso de forma cada vez mais aberta e descarada.

Para evitar um desastre iminente, como a ruptura do tecido social é hora de fixar firmemente a venda da Justiça (pois ela deveria ser “cega”) e garantir que todos os americanos – e não apenas aqueles mais ricos da elite poderosa que podem pagar por advogados caros – sejam vistos como verdadeiramente iguais perante a lei. {@Robert_Bridge}


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. 

Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.